Método Kiber

Março 14 2010

 

            A cor preferida dá um perfil básico das características da personalidade; a segunda cor que dá preferência, indica os seus objectivos ou metas básicas.
 
            A rejeição ou aversão a uma cor é altamente significativa pois indica uma necessidade básica insatisfeita, não atendida, na sua personalidade, e que, portanto, gera tensão ou ansiedade.
 
            Se você não gosta ou tem aversão ao vermelho, indica que você se sente derrotado e frustrado. Apesar de um gigantesco esforço da sua parte, você sente que a vida não tem recompensado a sua luta.
 
            Você anseia por paz e segurança, porém por algum motivo não consegue encontrá-las. Você se sente ameaçado pelo ambiente intenso e agressivo que o cerca, porém não encontra saída. Em decorrência, você padece de uma sensação terrível de desamparo.
 
            Você deve de começar a usar o vermelho, mesmo que não goste. Com a continuação começará a gostá-lo. É a cor da vitória, por isso, é indicado para os frustrados.
 
            Os tímidos gostam de passar despercebidos, e fazem por tudo para não serem vistos, por isso, não usam o vermelho. Se tem problemas de timidez comece a usar o vermelho. Se tem encontros especiais, use o vermelho para se desinibir e triunfar.
 
PROF. KIBER SITHERC
 
 

 

kiber-sitherc@sapo.pt
publicado por professorkibersitherc às 00:32

Março 12 2010

 

            As cores influenciam a personalidade de acordo com a preferência. A primeira cor de preferência, refere-se aos aspectos da sua personalidade real, ou seja, como você se mostra para os outros; a segunda cor de preferência, refere-se aos objectivos da vida, ou seja, o que se almeja da vida; e a cor que você não gosta, refere-se às frustrações da vida.
            É importante destacar que as preferências de cores, mudam de acordo com o momento emocional do indivíduo.
 
            Se a sua cor de preferência é o vermelho, você é uma pessoa combativa, com vontades férreas e uma grande necessidade de movimento. Você é impulsivo, enérgico e busca o sucesso com todas as suas forças. Você não teme assumir posições e faz julgamentos rápidos. Entretanto, você não é demasiadamente teimoso, podendo até, algumas vezes, ser levado pelos sentimentos.
 
            Você é uma pessoa objectiva e extrovertida que mergulha de cabeça nas aventuras da vida e busca ansiosamente experiências variadas. Você rejeita todas as formas de monotonia, integra-se bem com o meio ambiente e não gosta do meio-termo. A sua procura incessante da variedade pode, às vezes, torná-lo uma pessoa volúvel. É provável que você apresente uma certa tendência à falta de perseverança e aos gestos impensados, porém, é capaz de conseguir o sucesso contando apenas com a força da sua personalidade.
 
            Segurança, autoconfiança, sinceridade e honestidade são os principais atributos de quem preferem essa cor, e geralmente apresentam temperamento explosivo. Possuem traços de liderança. Necessitam estar no controle da situação, podendo se tomar dominadores.
 
            Para você, as questões importantes da vida aparecem nítidas e com grande força, e você tende a atitudes extremas em tudo o que faz. Isto se aplica também ao temperamento, aos estados de espírito e às emoções. Como você acredita que a felicidade é o estado natural da vida, os seus dias são uma busca incessante do envolvimento total. Entretanto, procure evitar a tendência de culpar os outros pelos seus fracassos.
 
                Quem não gosta do vermelho aspira calma e tranquilidade. Não se sente bem em ambientes agitados; repudia a discussão e a violência. A aversão por essa cor pode também representar frustração e desânimo. Veja mais neste blog: A AVERSÃO AO VERMELHO.
 
            Aspectos positivos: o vermelho, sugere motivação, actividade e vontade. Ele atrai vida nova e pontos de partida inéditos. O vermelho está associado ao calor e à excitação, com a iniciativa e a disposição para agir, com o espírito de pioneirismo que nos eleva. Persistência, força física, estímulo e poder são seus traços típicos. Afectuosidade e perdão são duas belas qualidades dessa cor, assim como a prosperidade e a gratidão. Amor físico e paixão carnal são sinónimos do vermelho.
 
            Aspectos negativos: indecência e grosseria, falta de polidez e certa obstinação podem começar a aparecer aqui. Crueldade física, brutalidade e perigo tornam-se mais evidentes. A intensidade e força intrínsecas do vermelho, podem transformar-se em raiva e fúria belicosa, ou se expressam sob a forma de brutalidade, crueldade, rancor ou revolta.

            Celebridades que preferem a cor vermelha
: Cindy Crawford, Meg Ryan, Dayona Devon, Hilary Swank, Kristin Davis, Jessica Biel, Pamela Anderson.
 
PROF. KIBER SITHERC
 
 

 

 

kiber-sitherc@sapo.pt
publicado por professorkibersitherc às 00:42

Março 10 2010

 

            Já sabemos há muito tempo que rir é útil para aqueles que enfrentam uma doença grave e o stress dos problemas da vida. Mas os pesquisadores agora dizem que o riso pode fazer muito mais. Basicamente, ele pode trazer equilíbrio a todos os componentes do sistema imunológico, sistema que nos ajuda a lutar contra as doenças.
 
            A risada reduz os níveis de certos hormónios do stress. Ao fazer isso, a risada fornece uma válvula de segurança que fecha o fluxo dos hormónios do stress e da resposta biológica ao perigo, que se transforma em acção nos nossos corpos quando experimentamos o nervosismo, a raiva ou a hostilidade. Estes hormónios do stress suprimem o sistema imunológico, aumentando o número de células da medula ósseano sangue (o que pode causar obstrução nas artérias) e faz subir a pressão arterial. Quando estamos rindo, as células matadoras naturais que destroem tumores e vírus aumentam, assim como o interferon gama (proteína que ataca as doenças), as células T, parte mais importante da resposta imunológica e as células B, que produzem os anticorpos.
 
            O riso pode provocar soluço e tosse, que limpam o trato respiratório ao desalojar os tampões de muco. O riso também aumenta a concentração de imunoglobulina Asalivar, que faz a defesa contra organismos infecciosos que entram pelo trato respiratório.
            O que pode surpreendê-lo ainda mais é o facto de que os pesquisadores estimam que rir cem vezes é igual a dez minutos no aparelho de remo seco ou quinze minutos na bicicleta. Rir pode ser uma sessão completa de ginástica para o corpo! A pressão arterial abaixa e há um aumento no fluxo e na oxigenação do sangue, o que também auxilia na cura. A risada também fornece ao seu diafragma e abdómen, aparelho respiratório, face, pernas e músculos das costas uma sessão de ginástica. Isto explica porque você geralmente se sente cansado após um longo ataque de riso; você acabou de fazer ginástica aeróbica!
 Smile 
            Os benefícios psicológicos do humor são surpreendentes, já não há qualquer dúvida entre os médicos e os profissionais de saúde. Geralmente, as pessoas guardam emoções negativas tais como raiva, tristeza e medo, ao invés de expressá-las. O riso possibilita uma maneira destas emoções serem liberadas inofensivamente. A risada funciona como catarse. Por isso algumas pessoas tristes ou stressadas vão ao cinema ou ao teatro para assistir a uma comédia, para que elas possam rir até mandar as emoções negativas embora (estas emoções, quando guardadas, podem causar mudanças bioquímicas que afectam o nosso organismo).
 
            Cada vez mais os profissionais de saúde mental estão sugerindo a "terapia do riso", que ensina às pessoas como rir abertamente de coisas que normalmente não são engraçadas, e a enfrentar situações difíceis usando o humor. Seguindo o exemplo real do divertido Dr. Patch Adams (interpretado por Robin Williams no filme "Patch Adams - O amor é contagioso"), os médicos e psiquiatras estão se tornando mais conscientes dos benefícios terapêuticos da risada e do humor. Isto se deve, em parte, ao crescente grupo de estudiosos do humor e da risada (500 académicos de diferentes disciplinas pertencem à International Society for Humor Studies).
 
            Aqui vão algumas dicas para você acrescentar mais riso à sua vida:
            Descubra o que faz você rir e faça isto (ou leia ou assista isto) mais frequentemente;
·         cerque-se de pessoas divertidas e esteja com elas sempre que puder;
·         desenvolva o seu próprio senso de humor. Você pode até ter aulas para aprender como ser um humorista melhor, ou pelo menos um contador de piadas melhor na próxima festa. Seja divertido sempre que puder, contanto que não seja às custas de alguém.
 
PROF. KIBER SITHERC 
 
  

kiber-sitherc@sapo.pt
publicado por professorkibersitherc às 23:42
Tags:

Março 08 2010

  

 

              Entendemos por mensagens contraditórias aquelas em que se transmite uma ideia verbalmente, mas o emissor da mensagem comporta-se de maneira contraditória ao que diz. Quem recebe a mensagem tem muita dificuldade de entender isto e, geralmente, fica desconcertado, podendo tomar qualquer atitude a favor ou contra a mensagem. E não é só às crianças que acontece. Se formos ao médico e este nos disser que devemos deixar de fumar, que é um veneno, mas ele fumar, perderá bastante da sua credibilidade; mas, se o médico não fumar e nos disser: “Olhe, eu sou médico e conheço os perigos do tabaco. Vi muitos doentes por causa do tabaco e por isso, decidi não fumar”. “Tome a sua decisão conforme o que esperar da vida” (Mensagem de permissão).

 
            Aqui, o médico não dá uma mensagem de proibição, ajuda a pensar, considera a outra pessoa capaz de raciocinar, de escolher o melhor para a sua vida e de tomar decisões. A mensagem final é de permissão, não de proibição. Esta mensagem é positiva, congruente e ajuda verdadeiramente a pessoa.
            Se um pai disser:
            - “Não mintas”. (Mas ele mentir).
            - “Não fumes”. (Mas ele fumar).
            - “Não bebas”. (Mas ele beber).
           
            Contradiz-se e tem poucas possibilidades de que o seu filho ou a sua filha faça o que ele propõe.
           
            Vejamos a experiência do Dr. Andrés Senlle:
            “Vou contar um episódio sobre este tema: No ano passado, o meu filho André, de oito anos, andava preocupado com o cigarro. Imitava os que fumam, pedia cigarros, punha-os na boca e olhava para mim como que a perguntar-me: “Que me dizes?”. Pedia fósforos para acender os cigarros aos outros e imitava, com um lápis, os que fumam.
            Em casa, ninguém fuma, mas também não comentámos a sua atitude.
            Um dia, estávamos a passear em valência e ele perguntou:
            - “Papá, tu, às vezes, fumas?”.
            - “Não. Queres que te explique porquê?”.
            E ele disse que sim e eu continuei:
            - “Gosto muito do meu corpo; quero mantê-lo são, pois é parte do meu ser. Mas, primeiro, tenho de ter cuidado comigo. Por isso, considerando o que aprendi, estudei e vejo, decidi não fumar”.
            “Muitas pessoas adoecem por fumarem demasiado. Se eu fumar aumento as possibilidades de adoecer”.
            “Gosto de fazer desporto, de ser saudável e forte; ora fumar é o contrário do que quero para mim”.
            “Esta decisão é boa para mim; outros tomam outra e eu não os critico”.
            “Cada um pode decidir o que espera da sua vida”.
            Não houve mais comentários, mas uns meses depois, ele disse:
            - “Sabes, papá? Não fumarei, quero ser um bom desportista”.
            A decisão já está tomada de forma autónoma, sem pressões nem proibições. Informei o seu Adulto, dei-lhe dados e fui exemplo congruente do que lhe tinha dito”.
 
            As crianças copiam; portanto, se quiser que façam ou não façam alguma coisa, comece por dar exemplo.
 
PROF. KIBER SITHERC
 
           
 

kiber-sitherc@sapo.pt
publicado por professorkibersitherc às 20:18

Março 08 2010

 

            Muitas pessoas usam o pão torrado julgando que assim irão emagrecer, outras, porém, tiram o miolo do pão na hora de fazer a dieta, julgam que o miolo engorda mais, é um hábito comum na hora de emagrecer.
 
            Qual é a diferença entre o pão fresco e a torrada? E entre a côdea e o miolo do pão? A massa utilizada para fazer o miolo é diferente da massa da côdea? Não, não é. A diferença entre o miolo e a côdea, ou entre o pão fresco e a torrada, é que o pão torrado passou por uma maior exposição ao calor, que leva basicamente a duas alterações:
 
            Reação de Maillard: reação química entre o carboidrato e a proteína do pão, dando-lhe o aspecto torradinho; desidratação: o calor faz com que boa parte da água do pão ou torrada seja evaporada, e o alimento fica mais seco.
 
            Ao torrar o pão nenhum nutriente calórico é perdido. As quantidades de carboidratos, proteínas e lipídicos nos dois casos são as mesmas. Do pão para a torrada não muda nada para quem quer emagrecer. A única modificação bem-vinda é que é necessário mastigar mais para humedecer o alimento.
 
            O pão ao ser torrado (e virar torrada) perde água e por isso torna-se mais leve.
Muitas pessoas que estão em processo de emagrecimento ingerem torrada na mesma quantidade, ou ainda em quantidades muito maiores, do que ingeriam de pão fresco.
Como a torrada é mais leve, dá a sensação de que comemos menos, e aí mora o perigo.
Se comermos torrada na mesma proporção do pão, consequentemente engordaremos da mesma maneira!
 
            O problema não é a torrada em si (o pão só por si não engorda), porque a maioria barra a torrada com manteiga ou margarina e por vezes consume excesso e lá se vai a linha para quem quer perder peso.
 
             Sobre tirar o miolo o que muda é a quantidade. Ao tirar o miolo ou partir o pão ao meio o efeito é o mesmo. Aliás: é melhor partir, porque você come menos ainda.
 
PROF. KIBER SITHERC
 
 
 
kiber-sitherc@sapo.pt
publicado por professorkibersitherc às 17:52

Março 07 2010

 

            A digestão começa na boca, o organismo não pode digerir mais de um tipo de alimento de cada vez. Uma combinação errada de alimentos prejudica a digestão e a eliminação.
            A combinação correcta de alimentos permite a eficácia metabólica e a manutenção do peso ideal.
            Portanto, é preciso prestar atenção à combinação dos alimentos. Você já sentiu acidez no estômago, flatulências, dispepsias (má digestão) sem que soubesse a razão?    Pode ser que você não esteja combinando correctamente os alimentos.
 
 
 
           A má combinação dos alimentos pode provocar: mal-estar, azia, dores de cabeça, má digestão porque os alimentos contêm substâncias químicas e podem reagir quando combinados entre si formando fermentações alimentar, putrefacção gástrica ou intestinal e flatulência.
             Designa-se este transtorno de incompatibilidade alimentar.
            Quando não existe este transtorno, ou seja, não há reacção química que desencadeie os distúrbios já referidos, designa-se de compatibilidade alimentar.
 
            É óptimo usar o limão nas saladas, é preferível este ao vinagre, o limão é rico em vitamina C, e é uma excelente opção para as saladas.
            Mas se houver na salada tomate, não use o limão, nem tão pouco o vinagre.
            O vinagre contém ácido acético e o limão contém ácido cítrico, pois os ácidos desses reagem mal com o ácido oxálico do tomate. A sua mistura irá desencadear no estômago acidez e más digestões, pois é uma escolha errada na sua alimentação.
 
PROF. KIBER SITHERC
 
 
 
kiber-sitherc@sapo.pt
publicado por professorkibersitherc às 00:16

Março 06 2010

 

            De 1926 a 1950, o norte-americano Oliver Hardy e o britânico Stan Laurel formaram a mais famosa dupla cómica do cinema: Laurel & Hardy, em Portugal ficaram conhecidos pelos (Bucha e Estica) e no Brasil pelos (Gordo e o Magro). Oliver Norvell Hardy Junior, aos 8 anos, já era cantor profissional. Filho de advogado, chegou a se matricular na Universidade da Geórgia para seguir os passos do pai, mas abandonou a ideia e preferiu abrir um pequeno cinema, quando tinha 18 anos. 
Ollie
          Três anos mais tarde, conseguiu emprego na indústria cinematográfica, interpretando pequenos vilões em comédias de curta-metragem, chegando a dirigir e escrever algumas delas.
            Em 1921, contracenou pela primeira vez com Stan Laurel em "Lucky Dog", mas ninguém notou a possibilidade de formarem uma dupla de grande sucesso e Oliver continuou fazendo papéis menores. Os dois só voltaram a trabalhar juntos cinco anos depois.
Stan
          Artur Stanley Jefferson, cujo pai era actor, director, produtor, escritor e empresário teatral, estreou no teatro aos 16 anos, em Glasgow (Escócia) e até 1910 ganhou a vida como actor teatral na Inglaterra, interpretando dramas e comédias. Naquele ano, ingressou na famosa companhia de Fred Karno, como actor substituto de Charles Chaplin na primeira turnet do grupo pelos Estados Unidos.

            Na segunda turnet, em 1912, Stan ficou nos Estados Unidos actuando em comédias de curta-metragem e em peças teatrais, escrevendo roteiros e dirigindo alguns de seus filmes. Adoptou o pseudónimo Stan Laurel porque seu nome verdadeiro, Stanley Jefferson, tinha treze letras diferentes e ele acreditava que poderia dar azar.

            Em 1926, o director Leo McCarey, dos estúdios de Hal Roach, convenceu Stan e Oliver a trabalharem juntos e já no ano seguinte realizaram treze comédias de sucesso.
            Stan Laurel e Olver Hardy tornaram-se na dupla de comediantes mais famosa da história cinematográfica. Nenhuma outra dupla conseguiu prender a atenção de milhões de pessoas durante tantos anos como Laurel e Hardy. Ao contário de muitos outros comediantes, eles possuíam um elevado nível de boas maneiras e eram educados um com o outro e com as restantes personagens.
            Com um humor inteligente e visual, em 1929 a dupla entrou sem problemas no cinema falado. Em 1940, terminaram a sociedade com Hal Roach e trabalharam para grandes estúdios, como Fox e Metro.
 
            Pararam de filmar em 1945 e fizeram duas turnets pela Inglaterra com um show. Em 1950, voltaram às telas numa co-produção franco-italiana chamada Atoll K (lançado nos EUA como "Robinson Crusoeland", e mais tarde relançado como "Utopia"). No Brasil, teve outros dois títulos: "O Paraíso dos Malandros" e "A Ilha da Bagunça". Contudo, não tiveram sucesso.

            Nessa época, Oliver vivia com sua terceira mulher, Virginia Lucille Jones, com quem se casou em 1940, e Laureu estava no seu sexto casamento, com Ida Kitaeva Raphael, que o acompanhou de 1946 até a morte.
 
            Oliver Hardy teve na manhã de 14 de Setembro de 1956 um derrame cerebral (AVC), que o deixou paralisado e acamado por vários meses, sem falar e se mover.
            Em 7 de Agosto de 1957, Oliver Hardy morreu. Laurel não compareceu ao seu funeral, pois estava a trabalhar em "Babe Would Understand" e disse que Hardy o entenderia. Laurel decidiu, a partir de então, não mais trabalhar sem o seu amigo de tanto tempo, e passou a escrever para comédias. Os amigos diziam que Laurel ficara totalmente arrasado após a morte de Hardy, sem nunca ter se recuperado.
 
            Nos anos seguintes Laurel voltou a fazer pequenas participações em alguns filmes e também recebeu um Oscar honorífico por sua contribuição ao cinema em 1963. Stan Laurel morreu de um ataque de coração em 23 de Fevereiro de 1965.

            A filmografia de Stan Laurel, assim como a de Oliver Hardy, é bastante complexa, mediante as muitas fontes contraditórias. Consta que, sozinho, Stan teria feito 76 filmes e, com Hardy, 105 filmes.
 
PROF. KIBER SITHERC
 
 
 

 

kiber-sitherc@sapo.pt
publicado por professorkibersitherc às 20:26
Tags:

Março 05 2010

 

            Dizem que o café é a bebida mais consumida do mundo. Existem várias lendas sobre a origem do café, vejamos as duas que são as mais conhecidas:
 
                Entre os árabes conta-se que, há muitos anos atrás, Alá, pela voz do profeta Maomé, lhes proibiu o uso de vinho. Eles obedeceram, mas andavam tristes e melancólicos, sem terem uma bebida reconfortante.
            Certo dia de Verão, um pastor ia pelo campo com o seu rebanho e, tanto ele como os seus animais, caminhavam com indolência por estar um calor sufocante.
            De repente, a paisagem transformou-se e apareceu um vale cheio de arbustos muito verdes.
            O rebanho, para matar a fome e a sede, devorou, avidamente, aquela verdura. Qual não foi o espanto do pastor, quando, pouco tempo depois, viu os animais a darem cambalhotas e a correrem de um lado para o outro, cheios de vida.
            Assombrado, o pastor apanhou um punhado de grãos dos arbustos e foi contar a um velho mago o que acontecera.
            Ele ferveu os grãos em água e obteve um líquido aromático, a que chamaram: -  Café – que os dois homens beberam, sentindo logo uma alegre sensação de vivacidade.
            Acharam então que aquilo tinha sido uma dádiva do seu deus para os compensar da proibição de beberem vinho.
 
            Diz uma lenda que, num dado momento do Século III d.C. na região da actual Etiópia, um jovem pastor de cabras da cidade de Kaffa chamado Kaldi ficou intrigado com a vitalidade das suas cabras ao comerem os frutos vermelhos de um arbusto nas montanhas abissínias. Ficavam frenéticas e saltitantes conseguindo percorrer longas distâncias sem demonstrar sinais de cansaço. Kaldi passou a alimentar as suas cabras com os frutos vermelhos e, passados alguns dias, também ele quis experimentar. O pastor gostou do efeito estimulante que os frutos lhe proporcionaram pois sentia-se alegre e bem-disposto, conseguindo resistir ao sono.
            Kaldi contou a sua descoberta aos monges do mosteiro local mas estes não reagiram de forma favorável e atearam fogo aos frutos. No entanto, o aroma exalado pelos frutos torrados levou-os a reconsiderar e a recolher os frutos das cinzas. Esmagaram os grãos na água e fizeram uma infusão, descobrindo que este preparado os mantinha acordados durante os períodos de reza e de meditação. As notícias dos maravilhosos poderes desta nova bebida espalharam-se de mosteiro em mosteiro e a notícia não demorou a romper fronteiras.
 
            O café é o produto em que o Brasil tem maior destaque internacional, é o país que produz mais café em todo o mundo. Em terras tupiniquins é produzido um terço do café consumido no mundo. Em média, a produção anual é de 37 milhões de sacas de 60 quilos. Mas esse número depende muito da colheita. Em 2002, por exemplo, a colheita foi de 48 milhões de sacas, o que possibilitou um stock de grãos mínimo para dar conta da demanda, que vem crescendo a cada ano. Os brasileiros são campeões na produção, mas também querem avançar em direcção ao pódio no consumo. Enquanto o mundo aumenta o consumo em 1,5% ao ano, o País vai em um ritmo mais forte. A expectativa é de que o mercado interno brasileiro beba o equivalente a 15,8 milhões de sacas. O maior mercado consumidor é o americano, com 18 milhões, mas com crescimento de apenas 1,5%. Essa perspectiva favorável adoça o sonho da indústria cafeeira brasileira. A Associação Brasileira da Indústria do Café (ABIC) planeja chegar a 2010 como o maior mercado do mundo, com 21 milhões de sacas.
 
            “Faremos um grande esforço de marketing, pois temos de desmistificar a ideia de que café faz mal à saúde. Além disso, lançamos a campanha Adopte uma Escola, em que as empresas fornecerão café com leite para as crianças. É assim que se constrói o consumidor do futuro”, afirmou o presidente da entidade, Guivan Bueno.
 
            O site da ABIC ainda revela o seguinte:
 
            “Uma xícara pequena de café, pela manhã, é o suficiente para deixar o cérebro alerta.
            Com base em constatações científicas de que o café aumenta a capacidade intelectual e a atenção, melhorando a absorção de ideias, muitas escolas brasileiras incluíram o café na merenda escolar, uma experiência pioneira que melhora significativamente o desempenho de crianças e adolescentes na sala de aula. No Estado de Minas Gerais, o uso do café na merenda escolar de todos os alunos já é estabelecido em lei. Porém, a ingestão diária de café por crianças deve respeitar o limite de moderação estabelecido por médicos especialistas de acordo com a faixa etária. A dose sugerida para crianças entre seis e 10 anos de idade é de três xícaras por dia.
            O Programa Café na Merenda, Saúde na Escola criado pela ABIC em 2006 tem como objectivos: desenvolver hábitos de alimentação saudável; divulgar os benefícios à actividade intelectual, ao aprendizado escolar e prevenção de doenças; desenvolver pesquisa científica correlacionando o consumo de café com leite e a melhoria do aprendizado escolar; estimular o hábito diário de consumir café com leite entre estudantes e contribuir para a formação de futuros consumidores”.
 
            O café não beneficia a inteligência, a cafeína é um alcalóide que está presente no café. E como qualquer droga pode provocar um bem-estar, ou uma euforia mas de curta duração. O café deve ser tomado com moderação pelos adultos, para que não fiquem viciados, não se deve dar às crianças, pois elas têm tempo de fazer as suas asneiras alimentares no futuro. Procurar as crianças nas escolas e dar cafeína no leite delas para que se tornem “futuros consumidores” de café no futuro, para enriquecer ainda mais a industria do café é lamentável o que se está a passar no Brasil!
            Seria mais saudável que lhes dessem leite, mas isso não iria ajudar a ABIC.
 
            A cafeína possui efeitos terapêuticos importantes como dilatação dos brônquios, estimulação do coração e aumento da excreção urinária. No cérebro, ela alivia dores de cabeça. Ela possui também efeitos prejudiciais, provoca aumento da secreção gástrica, agravando  sintomas de gastrite e úlcera.
            A droga também possui efeitos psico-estimulantes. Em doses moderadas (85 a 250mg), os usuários relatam uma sensação de bem-estar, melhora de atenção e pensamento. Porém em doses elevadas (acima de 250mg), surgem efeitos de nervosismo, inquietação, insónia e tremores. Doses muito altas podem produzir convulsões, delírios e aumento da frequência cardíaca.
            O uso crónico dessa substância (350mg ao dia) provoca dependência física e tolerância à droga. Na retirada da droga pode aparecer uma síndrome de abstinência caracterizada por dores de cabeça, nervosismo, irritação, ansiedade e insónia.
 
 
              O melhor prato não é aquele que reúne os ingredientes mais saborosos, mas o que associa a melhor composição de nutrientes. Há alimentos que quando são misturados tornam-se em ligações alimentares perigosas.
 
            Café com leite é uma péssima escolha para o seu organismo. Pois essa mistura de associar café ao leite (galão), pode provocar hiperacidez (azia).
Os nutrientes do leite: ferro, vitamina C e cálcio, perde as suas propriedades quando misturado com café. A cafeína dificulta a absorção desses três nutrientes. Se tiver que tomar, opte por uma das duas bebidas.
            Muitos nutricionistas estão de acordo de que o café com leite é uma má escolha, como por exemplo Cláudia Juzwuiak, Elizabeth Queiroz, Daniela Jobst e muitos outros nutricionistas pelo Mundo.
 
PROF. KIBER SITHERC
 
O Brasil poderá tornar-se o maior consumidor de cafeína entre as crianças do Mundo!
 
kiber-sitherc@sapo.pt
publicado por professorkibersitherc às 16:12

Março 03 2010

 

            A preocupação é uma forma de medo e todas as formas de medo produzem fadiga. O homem que aprendeu a não ter medo percebe como a fadiga da vida quotidiana diminui enormemente.
            Bertrand Russell (filósofo inglês). 
 
            Saiba distinguir, com clareza e lucidez, sobre o que está sob o seu controle e sobre o que não está. Este é o ponto principal para o controle das preocupações.
           
            É fundamental que possamos identificar quais as situações ou os problemas estão sobre o nosso controle e quais não estão. Uma vez identificados os problemas que estão sobre o nosso controle, vamos agir sobre eles, procurando resolvê-los quanto antes.
            Você não tem poder sobre a sua morte, mas tem poder de evitar determinadas doenças que lhe abreviarão a morte.
 
             O que não está sobre o nosso controle, simplesmente deixemos de lado. Você não tem poder de evitar a sua morte. Aceite o inevitável com tranquilidade, que não pode transformar nem alterar.
             Se você está no avião e a turbina pegou fogo, não há nada que você possa fazer. Apenas relaxe e morra com a alma serena, não agitada.
 

            Tudo depende só de mim!
            Hoje levantei-me cedo pensando no que tenho a fazer antes que o relógio marque meia-noite.
            Minha função é escolher que tipo de dia que vou ter hoje.
            Posso reclamar porque está chovendo ou agradecer às águas por lavarem a rua.
            Posso ficar triste por não ter dinheiro ou me sentir encorajado para administrar minhas finanças, evitando o desperdício.
            Posso reclamar sobre a minha saúde ou dar graças por estar vivo.
            Posso me queixar dos meus pais por não terem me dado tudo o que eu queria ou posso ser grato por ter nascido.
            Posso reclamar por ter que ir trabalhar ou agradecer por ter trabalho.
            Posso sentir tédio com o trabalho doméstico ou agradecer a Deus por ter um tecto que abrigue minha família e meus haveres.
            Posso lamentar decepções com amigos ou me entusiasmar com a possibilidade de fazer novas amizades.
            Se as coisas não saíram como planejei, posso ficar feliz por ter hoje para recomeçar.
            O dia está à minha frente, esperando para ser o que eu quiser.
            E aqui estou eu, o escultor que pode dar forma ao meu dia e ao mundo.
            Tudo depende só de mim!

 

PROF. KIBER SITHERC



kiber-sitherc@sapo.pt
publicado por professorkibersitherc às 19:52

Março 03 2010

 

            Confrontada com a falta de gel desinfectante em algumas escolas, a ministra da Saúde, Ana Jorge, lembrou que o tradicional sabão é eficaz para lavar as mãos e prevenir o contágio do vírus da gripe A. A ministra respondeu que o país tem milhares de escolas e que se “em alguma escola mais pequenina” não houver gel desinfectante é lavar as mãos, o que pode ser feito “com sabão azul e branco”. Então, os especialistas da saúde começaram a recomendar.
 
            Afinal, bastam 60 cêntimos para prevenir o contágio com o vírus da gripe A (H1N1). O tradicional sabão azul e branco é tão eficaz na lavagem das mãos como o gel desinfectante, disse ontem a própria ministra da Saúde. Quando confrontada com a falta de gel desinfectante em algumas escolas, Ana Jorge realçou que "o mais importante é lavar as mãos e isso pode ser feito com água e sabão azul e branco".
 
            Ou seja, um produto que se pode comprar em qualquer supermercado e que custa cerca de 60 cêntimos - em comparação, uma embalagem pequena de gel de limpeza de mãos de marca branca não fica por menos de 1,50 euros.
 
            Para o presidente da Associação Nacional dos Médicos de Saúde Pública, Mário Durval, este é um alerta oportuno, que só peca por tardio: "Pôs as coisas ao nível a que devem estar, porque para impedir o contágio com o vírus da gripe as pessoas precisam de lavar as mãos e não de uma desinfecção hospitalar, com os produtos caríssimos que têm sido levadas a comprar". O especialista entende que o gel é uma solução para quando não há condições para lavar as mãos e compreende que o sabonete líquido é uma opção mais cómoda, mas realça que é importante não afastar as soluções simples e baratas.
 
            Segundo explicou ao DN Rodrigo Pinto, da Solvena - empresa que produz sabão azul e branco na sua fábrica do Barreiro e vende duas toneladas por ano só em Portugal - o produto é composto "por gordura saponificada, água e silicatos". Mário Durval lembra que "antigamente, este sabão era usado para desinfectar blocos operatórios" e é mais eficaz que o sabonete.
 
            O sabão azul e branco já tem 150 anos e continua a vender 6 mil toneladas.
            É quase uma história de sobrevivência. Resistiu aos detergentes em pó, líquidos, em gel e em pastilhas. Assistiu à extinção dos velhos tanques de pedra e perdurou além dos glutões. Discreto por natureza, quase nunca publicitado, o sabão azul e branco acaba de ganhar um novo fôlego. 

            O produto é tradicional, mas continua a vender. A Sovena, empresa da Nutrinveste conservada pelo grupo Jorge de Mello, fabricou seis mil toneladas de sabão azul e branco em 2008, que se traduziram em vendas de seis milhões de euros. Dois terços do fabrico é para exportação, sendo Angola o principal destino. Para o mercado nacional, foram canalizadas duas mil toneladas. A empresa fabrica ainda sabão azul e branco de marca própria para a cadeia alemã Lidl.
 
            As pesquisas foram feitas num universo de língua portuguesa e inglesa.
No caso de indivíduos com reacções alérgicas a detergentes há referências do uso de Sabão Azul e Branco com sucesso, evitando assim reacções dermatológicas.
 
            É verdade que o sabão azul e branco é grosseiro, mas há que admitir que é francamente melhor para a pele do que um vulgar sabonete! Temos que admitir isso não é verdade?
 
PROF. KIBER SITHERC
 

 

 

 

 

kiber-sitherc@sapo.pt
publicado por professorkibersitherc às 00:33
Tags:

Só temos uma vida, por isso, teremos que vivê-la intensamente de uma maneira agradável e positiva. Faça tudo o que estiver ao seu alcance, antes que seja demasiado tarde! Pensamento Positivo! kiber-sitherc@sapo.pt
Interactividade
favoritos

A ORIGEM DO RISO

Março 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
11
13

17
19

21
22
23
25
26
27

28
29
30


pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO