Método Kiber

Outubro 25 2009

 
            Na estratégia militar sempre foi vital dividir a falange dos inimigos. Na Antiguidade, Alexandre Magno e César destacaram-se como hábeis estrategas. Napoleão aprendeu com eles, pois dividindo as forças inimigas estas ficariam isoladas, enfraqueceriam e seriam mais fáceis de serem derrotadas.  
            Os colonizadores europeus foram peritos na táctica: dividir para vencer. Através de enredos e de várias artimanhas, foram bem sucedidos na divisão de determinadas tribos. Se a união faz a força, a sua separação enfraquece-a. Dessa maneira amoleceram as tribos e as alianças entre elas e conseguiram colonizar a África a seu bel-prazer. 
            O João perdeu o dinheiro que possuía no seu bolso, mas aprendeu a lição, pois a sua mãe advertiu-lhe: “Meu filho, nunca ponha todos os ovos no mesmo cesto”. Desde daí começou por dividir o dinheiro por vários bolsos. Sem se aperceber começou a experimentar o extraordinário método de dividir para vencer.
            Vejamos o seguinte número: 217931617, se nós o dividirmos torna-se mais fácil a sua memorização: 217 931 617. Tudo o que for compacto ao ser dividido torna-se mais fácil. Como uma longa numeração complexa, também um longo texto ao ser dividido por parágrafos ou espaços torna-se mais fácil a sua leitura e mesmo a sua compreensão.
            O princípio: “Dividir para vencer” deve ser aplicado em todas as ocasiões e circunstâncias da vida. Viva um dia de cada vez. O peso de amanhã, acrescentado ao de ontem, transportado ao dia de hoje, é um fardo difícil de suportar. Por isso, viva apenas o tempo presente. Não condense o passado, o presente e o futuro. Divida para vencer e viva hoje.
            Duas cabeças pensam melhor que uma só. Se dividir as suas preocupações com uma pessoa amiga ou alguém entendido poderá ser-lhe útil. Lembre-se na confrontação de ideias poderá nascer a luz. Ao dividir as suas preocupações elas enfraquecem e perdem o poder.
            Por que não elaborar a divisão do trabalho doméstico? Muitos dos casais poderiam chegar a um acordo, em conformidade com uma lista, a quem competiria esta ou aquela tarefa. Dividir o trabalho doméstico com os familiares, dessa maneira sobra mais tempo para outras actividades e para o lazer.
            É impossível fazer tudo sozinho, divida as tarefas laborais, arranje funcionários de confiança e divida as tarefas com eles segundo a sua aptidão e capacidade, uma maneira de subir na vida é rodear-se de colaboradores competentes. Se não confiar em ninguém e quiser fazer tudo sozinho será complicado. Nós não somos uma ilha.            
            Divida cada dia nas tarefas individuais que tem para fazer. Depois, concentre-se naquilo que está a executar nesse momento. Faça apenas uma coisa de cada vez. Não queira fazer tudo de uma só vez. Roma e Pavia não se fizeram num dia. Não execute as tarefas até à exaustão. Procure repousar, faça intervalos. Descanse antes de ficar cansado, dessa maneira conseguirá obter mais benefícios nos seus afazeres.
            Não use uma refeição principal e supra abundante. Divida as refeições, mastigue bem os alimentos, faça mais refeições durante o dia, se distribuir o mesmo alimento em vez de o acumular numa única refeição, verá que se sentirá melhor e perderá aqueles quilos acumulados. 
            Os seus fantasmas e os seus monstros perderão a sua força se praticar o método: dividir para vencer e assim conseguirá triunfar e manter a mente tranquila.
 
 PROF. KIBER SITHERC
kiber-sitherc@sapo.pt
publicado por professorkibersitherc às 14:13

Outubro 25 2009

 

 
         Vi uma vez um jardim fantástico, as flores eram extremamente belas e bem cuidadas, tudo se encontrava no devido lugar, tudo se harmonizava, pois se ajustava num cenário exótico e decorativo. Perante a minha admiração por tanta beleza, a pessoa que me mostrou orgulhosamente me dizia: “Para eu ter um jardim assim, dá-me muito trabalho, ando sempre a arrancar as ervas daninhas”. E eu me lembrei do nosso jardim mental!
Sim, nós temos um jardim mental. Será que o seu jardim mental está bem cuidado? O seu jardim mental são os seus pensamentos, que se encontram alojados no seu cérebro. Como qualquer outro jardim, se o seu jardim mental não for bem cuidado de certeza lhe crescerão ervas daninhas e outros parasitas. Terá que ser vigilante, porque todo o cuidado é pouco, deverá de ser disciplinado, metódico e cauteloso, deverá ser um hábil conhecedor do seu jardim, isto é, do seu cérebro.  
Se não for persistente na plantação das sementes mentais que almeja, na verdade crescerão ervas daninhas. Diariamente, devemos arrancar as ervas daninhas de nosso jardim, adiar para mais tarde, poderão se arraigar na nossa mente.
            Antes de se deitar, esvazie a mente, isto é, arranque fora todos os seus pensamentos negativos: ressentimentos, arrependimentos, ansiedades, medos, dúvidas e outras ervas paralisantes da mente. Com certeza que você não se vai deitar com a roupa que usou todo o dia. Deverá despir a sua mente, como despe as suas roupas do seu corpo. Na verdade, as pessoas em geral vão-se deitar com a mente repleta de coisas negativas, não admira que tenham um sono agitado e que acordem exaustas.
            Durante o dia, muitas pessoas ajuntam no seu cérebro uma miscelânea de coisas inúteis, que se amontoam e acabam por obstruir a mente, em vez de coleccionar todo esse mosaico agreste de ervas daninhas e de lixo mental, poderá juntar à sua mente e ao seu vocabulário, pensamentos úteis e positivos e expressões construtivas e agradáveis para o dia-a-dia.    
            Como em qualquer jardim, a água é essencial. Setenta por cento do nosso planeta é constituído por água; oitenta por cento do nosso corpo são constituídos por água; o nosso cérebro é constituído setenta e oito por cento desse precioso líquido, por isso, deverá de usar oitenta por cento de líquidos na alimentação, de preferência alimentos ricos em água assim como as frutas e vegetais.
            Devemos compreender o que são as ervas daninhas, só assim é possível extirpá-las diariamente, para que elas não se enraízem na nossa mente. São todos os pensamentos paralisantes, que nos impedem de sermos felizes. Todo o pensamento que seja negativo, deve ser despejado e ser substituído por outro positivo e construtivo. 
            Faça o seguinte exercício:
 Visualize um jardim cheio de ervas daninhas, identifique as ervas paralisantes, algumas poderão ser a personificação de pessoas que você sente ressentimentos, outras porém, poderão identificar os sentimentos de medo, raiva, angústia e impotência.
Visualize que está arrancando uma a uma todas as ervas daninhas. Imagine que elas ficaram todas juntas num monte. Visualize todos os seus problemas aí, toda a sua angústia está nesse monte, aí ouvirá o som das vozes que tanto o incomodam, imagine que lhe deitou o fogo, visualize as chamas purificadoras dos seus problemas e preocupações, até ficarem num montão de cinzas. Inspire profundamente, agora expire lentamente, imagine que o seu sopro se converteu num vento que levantou para longe todas as cinzas. Visualize depois o seu jardim belo e cheio de tranquilidade.  
 
 PROF. KIBER SITHERC
 
 
 
 
 
kiber-sitherc@sapo.pt
publicado por professorkibersitherc às 13:57

Só temos uma vida, por isso, teremos que vivê-la intensamente de uma maneira agradável e positiva. Faça tudo o que estiver ao seu alcance, antes que seja demasiado tarde! Pensamento Positivo! kiber-sitherc@sapo.pt
favoritos

A ORIGEM DO RISO

Outubro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
20
21
22
23
24

26
27
28
29
31


pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO