Método Kiber

Janeiro 23 2011

 

            Mas, acredite, isso não está errado. Pelo menos é o que confirmam alguns médicos. "Um banho por dia já seria mais do que suficiente", diz a dermatologista Luciana Conrado. "E se a pessoa realmente sentir necessidade de tomar dois, é melhor que, no segundo, use o sabonete apenas na área genital e nas axilas."

 

            Alguns médicos chegam a recomendar o popularmente conhecido banho de gato, em que, com uma tolha húmida e sabão, é feita a higiene básica nos braços, entre as pernas e na sola dos pés. "Em países como a França, isso é comum pela cultura deles, e seria suficiente para manter a limpeza do corpo", ressalta a dermatologista. "Aqui no Brasil, um país tropical, é mais difícil, pois a população sente necessidade de se refrescar."

           

            Diz a sabedoria popular que... quanto mais banhos tomamos, mais limpos ficamos. Lavar-se com um bom sabonete e enxaguar logo em seguida com água quente deveria matar todos os germes presentes na pele. No entanto, estudos médicos indicaram exactamente o oposto. O uso de sabonete velho e liso (ao contrário de sabonetes anti-bacterianos) não mata as bactérias presentes na pele. Além disso, o uso do sabonete pode transferir as bactérias para o ambiente em redor, como por exemplo, a área do chuveiro.

 

            Tomar banho regularmente é o ideal para uma boa higiene pessoal. Tomar banho demais, porém, pode ter efeitos potencialmente prejudiciais para a pele. O aconselhável será um banho por dia, ainda assim, é recomendável “pular” uns banhos de vez em quando!

 

            A camada mais externa da superfície de nossa pele (chamada de estrato córneo ou camada córnea) funciona como uma barreira feita de células mortas da pele. Essas células mortas da pele dão protecção para as camadas localizadas abaixo, com células saudáveis. A camada córnea é mais do que simplesmente células mortas - é também formada por lipídios que são compostos de gordura que ajudam a manter a pele húmida, protegendo o indivíduo contra as variações de temperatura.

 

            Sempre que toma-mos banho (especialmente banho quente), com sabonete e uma esponja, estamos a prejudicar a camada córnea da pele. O facto de “esfregar” acelera ainda mais esse processo. Quanto mais banhos toma-mos, mais isso acontece e, a pele tem menos tempo para refazer a produção natural de óleo. Além disso, a camada córnea da pele pode simplesmente desaparecer ao ser esfregada, expondo as células saudáveis. Como resultado, a pele de quem toma banhos demais é geralmente seca, irritada e rachada.

 

            Outro problema relacionado a "muitos banhos" é o uso de toalhas. Apesar do acto de esfregar-se com uma toalha seca após o banho ser uma prática comum, danifica a pele. “Secar-se ao vento” é o que há de melhor para fazer após um banho, porém, se não tem tempo para esperar a água “evaporar” ou não gosta de andar pelado pela casa, pode usar uma toalha. Apenas certifique-se de que ela seja macia e não se esfregue – dê pequenas chapadinhas para enxugar-se.

 

            A química da pele é diferente de pessoa para pessoa, então, tomar banhos diariamente pode não ser tão prejudicial para uns como é para outros. Pode também proteger a sua pele usando sabonetes macios e água morna em vez de água muito quente e passe um hidratante após o banho.

 

            É preciso haver um equilíbrio entre pele limpa e saudável.

 

PROF. KIBER SITHERC 

 

kiber-sitherc@sapo.pt
publicado por professorkibersitherc às 15:00
Tags:

Outubro 04 2010

 

            Os primeiros refrigerantes surgiram em 1676, em Paris. Na verdade, essa mistura era mais um suco artificial do que um refrigerante. Nela continha água, sumo de limão e açúcar.


            O refrigerante como conhecemos, com a mistura de água e gás, foi inventado em 1772, por Joseph Priestley, o qual desenvolveu as pesquisas que levaram ao descobrimento da água gaseificada. No entanto, tal mistura só foi comercializada em 1830, exclusivamente para fins farmacêuticos, como no auxílio da digestão, por exemplo.


            Duas das maiores fabricantes de refrigerantes do mundo, Coca-Cola e Pepsi, também foram pioneiras na produção do refrigerante, e suas fórmulas tiveram o mesmo fim: ajudar na digestão. O farmacêutico John Pemberton criou uma mistura de cor caramelo e a juntou com água gaseificada. Seu contador, Frank Robinson, baptizou a bebida de Coca-Cola, passando a vendê-la na farmácia pelo preço de U$ 0,05.


            No caso da Pepsi, o propósito da bebida também era o de ajudar e melhorar a digestão. Um reflexo disso é o próprio nome “Pepsi”, que veio da palavra pepsina, principal enzima que actua no processo da digestão e que estava presente na composição da bebida junto com nozes de cola.

 

            Não admira, que para a época, os refrigerantes tivessem uso medicinal, pois a sociedade estava pouca esclarecida, porque o mesmo se passou com o tabaco, julgava-se que o seu uso era medicinal.

 

            Um novo estudo mostra que pessoas que bebem grandes doses diárias de refrigerante podem ter sérios problemas musculares e até cardíacos devido à queda do nível de potássio no sangue.

 

            Os pesquisadores analisaram pessoas que bebiam entre dois e nove litros de refrigerante por dia, incluindo mulheres grávidas internadas.

 

            Uma gestante que bebia três litros de refrigerante por dia apresentava cansaço, perda de apetite e vômitos, enquanto outra, que consumia até sete litros diários (antes da internação), sofria de debilidade muscular. Após deixar de beber refrigerante e tomar potássio, as duas pacientes se recuperaram.

 

            Moses Elisaf, da Universidade de Ioannina, na Grécia, explica que o excesso de refrigerante reduz o nível de potássio no sangue, o que provoca transtornos do ritmo cardíaco. Esses transtornos podem até matar. Porém, antes de chegar a esse extremo, a redução do potássio provoca debilidade muscular, palpitações e enjôos.

 

            A redução do potássio é provocada por três componentes muito presentes em certos refrigerantes: glicose, frutose e cafeína.

            O refrigerante nada mais é, do que uma bebida gasosa com elevada quantidade de corantes e conservantes, aroma sintetizado de frutas e gás carbônico, para dar o aspecto borbulhante à bebida.

            Alguns refrigerantes, na versão cola, possuem cafeína em sua composição que é uma substância estimulante do sistema nervoso central, em doses elevadas podem causar sinais perceptíveis de confusão mental e indução de erros em tarefas intelectuais, ansiedade, nervosismo, tremores musculares, taquicardia, zumbido e gastrite.


            De acordo com uma pesquisa do Instituto Framingham, em Boston, o consumo diário de refrigerante mostrou um aumento de 48% na prevalência da síndrome metabólica, em comparação aos indivíduos que consomem menos de um refrigerante por dia.


            A síndrome metabólica é a incidência de doenças cardiovasculares, diabetes, aumento da circunferência abdominal, hipertensão, elevação nos níveis de triglicerídeos e de glicose em jejum, além da redução de lipoproteínas de alta densidade (o "colesterol bom").

            Segundo o pesquisador e professor da Escola de Medicina da Universidade de Boston, EUA, Ramachandran Vasan, o risco aumenta tanto em pessoas que consomem o refrigerante diet quanto entre os que tomam a versão normal.


            Existem três possíveis explicações que ainda precisam ser estudadas, o xarope de frutose de milho, utilizado nos refrigerantes, causaria ganho de peso, o maior consumo de líquidos estaria ligado a um grau mais baixo de compensação alimentar, os refrigerantes - diets ou não - são altamente adocicados.


            Todo refrigerante contém uma pequena quantidade de ácido de grau alimentar, os mais usados são o ácido cítrico e o ácido fosfórico, estes ácido interferem na absorção de alguns nutrientes, podendo prejudicar a fixação do cálcio nos ossos e levar a osteoporose.


            É muito comum as pessoas optarem por refrigerantes, se prendendo apenas às calorias, afinal um copo de refrigerante comum possui em média 85 kcal e um copo de suco de laranja natural possui cerca de 90 kcal. Porém, é fundamental perceber que um copo de refrigerante não possui nenhum nutriente, apenas calorias, já o suco de laranja possui inúmeras vitaminas e minerais que são fundamentais para o bom funcionamento do organismo, evitando assim doenças relacionadas à má nutrição.

 

PROF. KIBER SITHERC

 

 

kiber-sitherc@sapo.pt
publicado por professorkibersitherc às 22:53
Tags:

Outubro 02 2010

 

            Desconhecido dos gregos até ao século IV a. C. foi pelas mãos de um soldado de Alexandre, chamado Niarchos, enviado para a conquista da Índia Oriental por volta de 325 a. C. que o caldo da cana entrou para a literatura ocidental. Narra o almirante alexandrino que as populações nativas do Vale do Indo bebiam o suco da cana fermentado. Com a alcunha de “sal indiano”, passou a ser importado a preços elevadíssimos pelos gregos e romanos. Também chamado de “mel sem abelhas”, ou “mel manufaturado” ou ainda de “mel de cana”, não é difícil imaginar como o suco da cana impressionara os conquistadores da época. Coube a um escritor romano o registo latino do nome saccharum (donde sacarose). Tudo narrado no interessante livro do escritor norte-americano William Dufty, Sugar Blues.

 

            O açúcar era muito caro, e praticamente desconhecido pelo povo. Usava-se apenas o mel, eventualmente mais como um remédio.


            Este processo histórico prova que o açúcar branco é desnecessário como alimento. Foi só a partir dos dois últimos séculos que o açúcar começou a ser produzido e consumido de forma cada vez mais intensa. Com a sofisticação da técnica, purificou-se mais ainda o açúcar de cana retirando-se dele apenas a sacarose branca. Hoje somos uma civilização, consumidora de milhares de toneladas diárias de açúcar.

 

            O açúcar branco é o resultado de um processamento químico que retira da garapa a sacarose branca e adiciona produtos químicos – desconhecidos em sua maioria –, sendo que aditivos como clarificantes, antiumectantes, precipitadores e conservantes pertencem a grupos químicos sintéticos muitas vezes cancerígenos e sempre prejudiciais à saúde. Devemos considera-lo como um produto quimicamente activo, pois, sendo o resultado de uma síntese química e um produto concentrado. Quando são retiradas da garapa e do mascavo suas fibras, proteínas, sais minerais, vitaminas etc., resta apenas o carboidrato, pobre, isolado, razão pela qual devemos considerar o açúcar como um produto químico e não um alimento.

 

            O corpo humano não necessita de açúcar branco.


            O que é realmente necessário é a glicose, ou seja, a menor partícula glicídica dos carboidratos. A glicose, por sua vez, é importante para o metabolismo, pois produz energia ao ser “queimada”. Embora se diga que “açúcar é energia”, sabemos bem que a citação é apenas modesta, pois, na verdade, deveríamos dizer que “açúcar é superabundância de energia química concentrada” e eis aí o problema: açúcar é sempre excesso de energia, além das necessidades reais, e este excesso tende a depositar-se, a exigir trabalho orgânico extra, a diminuir o tempo de vida, pois a célula só usa o que necessita, todo o resto passa a “estorvo” metabólico.


            Outro facto importante é que, ao consumir um produto extremamente concentrado, isolado, exigiremos do organismo uma complementação química. Por exemplo, vai exigir muito cálcio e magnésio do metabolismo e das reservas; ele “rouba” os nossos depósitos de um modo directamente proporcional a quantidade ingerida. Podemos dizer então que o açúcar é descalcificante, desmineralizante, desvitaminizante e empobrecedor metabólico. Açúcar não é “alimento”, mas um poderoso “anti-nutriente”, um grande veneno.


            Razão pela qual Willian Dufty, em seu mais que consagrado livro sobre o açúcar, o “Sugar Blues”, considera-o como uma “droga doce e viciante que dissolve os dentes e os ossos de toda uma civilização”. Os seus efeitos nunca são imediatos, mas lentos, acumulativos, insidiosos, drenando a saúde aos poucos.

 

            O açúcar é essencial para manter o organismo funcionando. Mas, dependendo da sua origem e composição, da quantidade diária ingerida e até do perfil de quem o consome, pode gerar conseqüências bem amargas para a saúde - desde cáries e enxaqueca até osteoporose, diabetes, obesidade, perda de memória e cancro. Tudo o que comemos se transforma em glicose, proteína e gordura.


            A glicose - o açúcar dos alimentos naturais encontrados em legumes, verduras, frutas, cereais, etc., - não causa males à saúde.


            O problema está nos alimentos industrializados que contém grandes quantidades desse doce veneno chamado açúcar. O Brasil, que é o maior exportador de açúcar do mundo, o índice chega a 35 quilos. Mas há quem devore diariamente 300 gramas de açúcar. Um homem, sozinho, pode chegar a consumir até 10 quilos mensalmente.

            Uma pessoa de classe média consome 150 gramas de açúcar diariamente, mesmo sabendo que ele afecta o pâncreas, o baço, os pulmões, o coração, o estômago, os intestinos, a circulação, o fígado, a pele, os ovários, os dentes, os ossos, os olhos, o cérebro e a alma.


            Além disso, está provado cientificamente que o açúcar causa uma certa apatia, explicada pelo encontro da insulina com um aminoácido chamado triptófano, que é rapidamente convertido no cérebro em serotonina, um tranquilizante natural. Por isso, sempre que um pessoa está nervosa, nós oferecemos a ela "um copo de água com açúcar que passa". É natural que o açúcar se torne viciante.

 

PROF. KIBER SITHERC

 

 

 

kiber-sitherc@sapo.pt
publicado por professorkibersitherc às 00:21
Tags:

Setembro 30 2010

 

            O sal, além de melhorar o sabor dos pratos, ajuda em algumas funções importantes do corpo, como a transmissão de impulsos nervosos, contracção muscular e boa absorção dos nutrientes. Os gregos e romanos o consideravam um bem precioso - muitas vezes chamado de ouro branco já que era com ele que se preservavam os alimentos. Logo, derramá-lo significava desperdiçar algo bastante valioso. Curiosamente, os soldados eram pagos com sal, daí a origem da palavra salário, em latim salarium.

 

            Durante séculos foi usado também como condimento para conservação de alimentos. Hoje, porém, temos outros meios de conservação muito mais saudáveis, como as arcas frigoríficas.

 

            Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), um adulto deve consumir por dia no máximo 5 gramas de sal de cozinha, o que equivale a uma colher de chá ou 2,4 gramas de sódio. Mas muitas pessoas, talvez a maioria, consome sal em excesso, pesquisas revelam que os hábitos vão além de 13 gramas diariamente.

 

            Qual o problema do sal?


            O sal de mesa é também conhecido como cloreto de sódio e o problema está no sódio e não no cloreto. Sabe-se que o sal de mesa tem 40% de sódio, mas ele está presente também em vários produtos industrializados que consumimos diariamente, como pães, queijos, cereais, bolachas, enlatados, etc.

 

            Por que o sal faz mal para quem tem pressão alta?


            A elevada ingestão de cloreto de sódio (sal de cozinha) faz o organismo reter mais líquidos e aumentar de volume, podendo levar ao aumento da pressão sangüínea e causar a hipertensão, responsável por infarto e acidente vascular cerebral. O consumo excessivo de sal pode também afetar os rins.

            Hipertensão Arterial é o termo médico para pressão alta. Ela faz parte da vida de muita gente, jovens ou velhos. A hipertensão arterial é uma doença bastante comum. Para se ter ideia de sua importância, de cada dez pessoas adultas, aproximadamente duas têm pressão alta. É uma doença crónica, ou seja, que não tem cura e que vai aos poucos, silenciosamente, danificando órgãos importantes do nosso organismo, como: coração, rins e cérebro. Com o tempo, provoca insuficiência cardíaca, angina, enfarto, derrame cerebral e insuficiência renal, podendo até levar à morte.

 

            Quais são as consequências da pressão alta?

 

            A pressão alta ataca os vasos. Todos eles são recobertos internamente por uma camada muito fina e delicada, que é machucada quando o sangue está circulando com pressão muito alta. Com isso, os vasos se tornam endurecidos e estreitados e podem, com o passar dos anos, entupir ou romper-se. Quando isso acontece no coração, o entupimento de um vaso leva à angina e pode ocasionar enfarto. No cérebro, o entupimento ou rompimento de um vaso, leva ao "derrame cerebral" ou AVC. Nos rins também pode ocorrer entupimento, levando à paralisação dos rins. Todas essas situações são muito graves e podem ser evitadas com o controle da pressão alta.


            O excesso de sal pode causar pedras nos rins, porque força o trabalho de filtragem do sangue pelo órgão. Além disso, a hipertensão, que é agravada pelo consumo de sal, está relacionada à doença renal crônica.

            O sal favorece a retenção de líquidos no corpo. Está explicado por que o peso de quem abusa do uso de sal tende a subir, e a aparência, a ficar mais rechonchuda. Diminuir a ingestão ou cortar o sal por alguns dias faz a pessoa desinchar.

 

            Aprenda a reduzir o sal

            - Prepare os alimentos com uma quantidade mínima de sal;
            - Utilize temperos naturais, como alho, cebola, ervas aromáticas, etc.
            - Evite alimentos industrializados, dê preferência por consumir alimentos naturais.
            - Leia sempre os rótulos dos produtos e verifique a quantidade de sódio dos alimentos industrializados.
            - Nem sempre uma comida com pouco sal significa uma comida sem gosto, sem graça, use e abuse com as ervas aromáticas, como: manjericão, alecrim, orégão, hortelã, tomilho e outras.

 

PROF. KIBER SITHERC

 

 

 

kiber-sitherc@sapo.pt
publicado por professorkibersitherc às 18:30
Tags:

Agosto 26 2010

 

            Hoje é muito popular no Japão beber água imediatamente após se levantar, na parte da manhã. Além disso, as evidências científicas têm demonstrado os valores de beber água.


            Para idosos com doenças graves e doenças em tratamento médico, a água tem sido muito bem sucedida. Para a sociedade médica japonesa,  há cura de até 100% para as seguintes doenças:

 

            Dores de cabeça, corpo ferido,  problemas cardíacos, artrite, taquicardia, epilepsia,  excesso de gordura, bronquite, asma, tuberculose, meningite, aparelho urinário e doenças renais, vómitos, gastrite, diarreia, diabetes, hemorróidas, todas as doenças oculares, obstipação, útero, câncer, distúrbios menstruais, doenças de ouvido, nariz e garganta.

 

            O muito ou pouco de água que se consegue tomar, principalmente no início, seguramente traz bons resultados. Aconselha-se aumentar aos poucos (se não conseguir da primeira vez), até chegar aos 4 copos.

 

            É importante, após tomar a água, massajar o abdómen ou fazer ginástica. Sabendo-se que 90% do corpo é composto de água, esta cura não pode ser prejudicial de modo algum. Está provado que ela é benéfica. Isto é possível pela activação das dobras das mucosas que se encontram no cólon e intestino que absorvem os elementos nutritivos do alimento que ingerimos e os transformam em sangue novo e fresco.

 

            Esta teoria foi publicada num artigo escrito por um professor japonês de uma universidade médica, há sete anos. Em geral, devido, á insuficiência do cólon, o homem sente-se esgotado, adoece e dificilmente consegue se curar. O Cólon de um adulto mede aproximadamente 2,5 cm de comprimento podendo absorver os elementos nutritivos que e corpo recebe. Se o cólon estiver limpo, então os alimentos que ingerimos várias vezes por dia serão completamente absorvidos pelas dobras da mucosa do cólon que os transformam em sangue novo e fresco para o organismo. Esse sangue novo se encarregará de curar as nossas doenças e ele é considerado como a principal força do restabelecimento da saúde. Em outras palavras: a cura d’água nos tornará sadio e prolongará a nossa vida.

 

Método de tratamento:

1. Pela manhã e antes de escovar os dentes, beber 4 copos de água com 160ml.
2. Lavar e limpar a boca, mas não comer ou beber nada durante 45 minutos, depois pode-se comer e beber normalmente.
3. Após os 15 minutos do lanche, almoço e jantar não se deve comer ou beber nada durante 2 horas.
4. Pessoas idosas ou doentes que não podem beber 4 copos de água, no início podem começar por tomar um copo e aumentar gradualmente a quantidade para 4 copos por dia.
5. Este método de tratamento cura as doenças e podemos desfrutar de uma vida mais saudável.

            A lista que se segue apresenta o número de dias de tratamento necessários para curar / controlar / reduzir as principais doenças:


1. Pressão Alta – 30 dias
2. Gastrite – 10 dias
3. Diabetes – 30 dias
4. Obstipação – 10 dias
5. Câncer – 180 dias
6. Os doentes com artrite devem continuar o tratamento por apenas 3 dias na primeira semana e, desde a segunda semana, diariamente.

 

            Este método de tratamento não tem efeitos colaterais. No entanto, no início do tratamento, haverá a necessidade de urinar frequentemente. Mas é melhor se continuarmos com o tratamento, porque este procedimento funciona como uma rotina de nossas vidas. Beber água é saudável e dá energia, porém é importante não beber durante, nem após a refeição, pois retarda a digestão ao diluir o suco gástrico.

 

PROF. KIBER SITHERC

 

 

kiber-sitherc@sapo.pt
publicado por professorkibersitherc às 22:56
Tags:

Maio 07 2010

 

                Se você é um bom garfo e gosta de comer, se comer pouco, viverá o bastante para comer muito. Muitos estudos médicos mostraram esta realidade. A maneira mais certa de aumentar o período de vida de um animal é cortar a quantidade de alimento que come. O Dr. Clive McMay realizou um famoso estudo na Cornell University. Em seu ensaio, pegou ratos de laboratório e reduziu-lhes pela metade a alimentação dada. Isso dobrou o tempo de vida deles.

 

            Um estudo posterior feito pelo Dr. Edward J. Masaro, da Universidade do Texas, foi até mais interessante. Ele trabalhou com três grupos de ratos: um grupo comia quando quisesse; o segundo grupo teve a sua alimentação cortada em 60 por cento; e o terceiro podia comer quanto quisesse, mas as suas proteínas foram cortadas pela metade.

 

            Quer saber o que aconteceu? Depois de 810 dias, só 13 por cento do primeiro grupo permanecia vivo. Do segundo grupo, do qual o consumo de alimentos fora cortado 60 por cento, 97 por cento ainda estava vivo. Do terceiro grupo onde o fornecimento de alimentos permanecia alto, mas o consumo de proteína fora cortado pela metade, 50 por cento ainda estava vivo.

 

            Há um aviso nisso? O Dr. Ray Walford, famoso pesquisador da Universidade da Califórnia, concluiu: “Subnutrição é, até o momento, o único método que conhecemos que coerentemente retarda o processo de envelhecimento e prolonga ao máximo o tempo de vida de animais de sangue quente. Esses estudos são sem dúvida aplicáveis aos seres humanos porque funcionam em todas as espécies estudadas até agora”.

 

            Os estudos mostraram que a deterioração normal do sistema imunológico foi acentuadamente retardada pela restrição de alimento.

             Assim, o recado é simples e claro: coma menos, viva mais.

 

PROF. KIBER SITHERC

 

 

       

kiber-sitherc@sapo.pt
publicado por professorkibersitherc às 00:03
Tags:

Abril 26 2010

            Qual é o único alimento que não se estraga? O mel de abelhas. A mistura de mel e canela cura a maioria das doenças. O mel é produzido em quase todos os países do mundo.

 

            Apesar de ser doce, a ciência demonstrou que, tomado em doses normais como medicamento, o mel não faz mal aos diabéticos.

 

            A revista "Weekly World New" do Canadá, na sua edição de 17 de Janeiro de 1995, publicou uma lista das doenças que são curadas pelo mel misturado com Canela.

 

            Doenças do Coração

             Fazer uma pasta de mel com canela. Colocar no pão e comer regularmente no café da manhã em vez da manteiga e geleia. Reduz o colesterol nas artérias e previne problemas no coração. Também previne novos enfartes nas pessoas que já tiveram um. O uso regular deste processo diminui a falta de ar e fortalece as batidas do coração. Nos Estados Unidos e Canadá, utiliza-se esta pasta continuamente nos asilos. Descobriu-se que o mel com canela revitaliza as artérias e veias dos pacientes idosos, limpando-as.

 

             Picadas de Insectos

            Misturar uma colherzinha de mel, duas colherzinhas de água morna e uma colherzinha de canela em pó. Fazer uma pasta com os ingredientes e esfregar suavemente sobre a picada. A dor e o comichão desaparecerão dentro de um ou dois minutos.

 

             Artrite

             Misturar: uma chávena de água quente com duas colheradas de mel e uma colherzinha de canela em pó. Beber uma de manhã e outra à noite. Se tomar com frequência, poderá mesmo curar a artrite crónica. Numa pesquisa feita na Universidade de Copenhaga, os médicos deram diariamente aos pacientes, antes do peque-almoço, uma colher de mel e 1/2 de canela em pó. Numa semana, de 200 pacientes que seguiram o tratamento, 75 deixaram de ter dores. Um mês depois todos os pacientes estavam livres da dor, mesmo aqueles que já quase não conseguiam caminhar.  

 

            Perda de Cabelo

             Os que sofrem de calvície ou estão a perder o cabelo podem aplicar no couro cabeludo, uma pasta de azeite, o mais quente que suportar, com uma colher de mel e uma colherzinha de canela em pó, devendo deixar ficar cerca de 15 minutos antes de lavar. Foi comprovado que é eficiente mesmo deixando a pasta na cabeça apenas 5 minutos.

 

             Infecções de Rins

             Um copo de água morna misturada com duas colheres de canela em pó e uma de mel mata os germens que produzem infecção nos rins. Tomar de manhã e de tarde até que a infecção acabe.  

 

            Dor de Dentes

             Fazer uma pasta com uma colherzinha de canela e cinco de mel e aplicar no dente que estiver a doer, repita pelo menos 3 vezes ao dia.

 

            Colesterol

             Duas colheres de mel com três colherzinhas de canela misturados em meio litro de água. Deverá tomar-se 3 vezes ao dia. Isto reduz o colesterol em 10% em 2 horas. Tomado diariamente elimina o colesterol completamente.

 

             Constipações

             Para curar completamente sinusites, tosse crónica e constipações comuns ou severas, misturar uma colherada de mel morna com 1/4 de canela em pó e tomar com frequência. A mistura de mel com canela também alivia os gases no estômago, fortalece o sistema imunológico e alivia a indigestão.

 

            "Velhice"

             Também evita os estragos da idade quando se toma regularmente: misturar 4 colheradas de mel, uma colherada de canela e três xícaras de água. Ferver para fazer um chá com estes ingredientes e beber 1/4 de chávena três ou quatro vezes ao dia. Mantém a pele fresca e suave e diminui os sintomas da idade avançada. Beber este chá prolonga a vida e até uma pessoa de 100 anos pode melhorar muito e sentir-se menos o peso dos anos.

  

            Perda de Peso

             Diariamente, meia hora antes de deitar e meia hora antes de tomar café, beber mel fervido com canela numa chávena de água. Se beber todo dia reduz o peso até de pessoas muito obesas.

  

            Dor de Garganta

             Tomar de quatro em quatro horas uma colherada de mel misturada com meia colher de vinagre de sidra.

 

PROF. KIBER SITHERC

 

kiber-sitherc@sapo.pt
publicado por professorkibersitherc às 16:17
Tags:

Março 03 2010

 

            Confrontada com a falta de gel desinfectante em algumas escolas, a ministra da Saúde, Ana Jorge, lembrou que o tradicional sabão é eficaz para lavar as mãos e prevenir o contágio do vírus da gripe A. A ministra respondeu que o país tem milhares de escolas e que se “em alguma escola mais pequenina” não houver gel desinfectante é lavar as mãos, o que pode ser feito “com sabão azul e branco”. Então, os especialistas da saúde começaram a recomendar.
 
            Afinal, bastam 60 cêntimos para prevenir o contágio com o vírus da gripe A (H1N1). O tradicional sabão azul e branco é tão eficaz na lavagem das mãos como o gel desinfectante, disse ontem a própria ministra da Saúde. Quando confrontada com a falta de gel desinfectante em algumas escolas, Ana Jorge realçou que "o mais importante é lavar as mãos e isso pode ser feito com água e sabão azul e branco".
 
            Ou seja, um produto que se pode comprar em qualquer supermercado e que custa cerca de 60 cêntimos - em comparação, uma embalagem pequena de gel de limpeza de mãos de marca branca não fica por menos de 1,50 euros.
 
            Para o presidente da Associação Nacional dos Médicos de Saúde Pública, Mário Durval, este é um alerta oportuno, que só peca por tardio: "Pôs as coisas ao nível a que devem estar, porque para impedir o contágio com o vírus da gripe as pessoas precisam de lavar as mãos e não de uma desinfecção hospitalar, com os produtos caríssimos que têm sido levadas a comprar". O especialista entende que o gel é uma solução para quando não há condições para lavar as mãos e compreende que o sabonete líquido é uma opção mais cómoda, mas realça que é importante não afastar as soluções simples e baratas.
 
            Segundo explicou ao DN Rodrigo Pinto, da Solvena - empresa que produz sabão azul e branco na sua fábrica do Barreiro e vende duas toneladas por ano só em Portugal - o produto é composto "por gordura saponificada, água e silicatos". Mário Durval lembra que "antigamente, este sabão era usado para desinfectar blocos operatórios" e é mais eficaz que o sabonete.
 
            O sabão azul e branco já tem 150 anos e continua a vender 6 mil toneladas.
            É quase uma história de sobrevivência. Resistiu aos detergentes em pó, líquidos, em gel e em pastilhas. Assistiu à extinção dos velhos tanques de pedra e perdurou além dos glutões. Discreto por natureza, quase nunca publicitado, o sabão azul e branco acaba de ganhar um novo fôlego. 

            O produto é tradicional, mas continua a vender. A Sovena, empresa da Nutrinveste conservada pelo grupo Jorge de Mello, fabricou seis mil toneladas de sabão azul e branco em 2008, que se traduziram em vendas de seis milhões de euros. Dois terços do fabrico é para exportação, sendo Angola o principal destino. Para o mercado nacional, foram canalizadas duas mil toneladas. A empresa fabrica ainda sabão azul e branco de marca própria para a cadeia alemã Lidl.
 
            As pesquisas foram feitas num universo de língua portuguesa e inglesa.
No caso de indivíduos com reacções alérgicas a detergentes há referências do uso de Sabão Azul e Branco com sucesso, evitando assim reacções dermatológicas.
 
            É verdade que o sabão azul e branco é grosseiro, mas há que admitir que é francamente melhor para a pele do que um vulgar sabonete! Temos que admitir isso não é verdade?
 
PROF. KIBER SITHERC
 

 

 

 

 

kiber-sitherc@sapo.pt
publicado por professorkibersitherc às 00:33
Tags:

Dezembro 20 2009

 

 
 

Porque o tabagismo é um dos principais problemas de Saúde Pública à escala mundial, a OMS consagrou o dia 31 de Maio ao Dia Mundial sem Tabaco.
 
Quantos fumadores existem?
Calcula-se que 1 em cada 3 adultos em todo o Mundo são fumadores.
Estima-se que haja 1 000 milhões de homens fumadores e 250 milhões de mulheres fumadoras em todo o Mundo - o número de mulheres fumadoras tem vindo a aumentar.
Em todo o Mundo são fumados mais de 15 mil milhões de cigarros por dia! Portugal, ao contrário de outros países industrializados, viu aumentar o consumo de cigarros entre 1981 e 1991 em mais de 10%.
 
Com que idade é que a maioria dos fumadores começou a fumar?
A maioria dos fumadores iniciou-se na adolescência; metade dos jovens que mantêm os hábitos tabágicos virá a morrer  de doenças relacionadas com o tabagismo.
 
Qual é a composição do fumo do tabaco?
O fumo do tabaco contém mais de 4 000 compostos químicos - destes 60 são potencialmente causadores de cancro. Além da acetona, o fumo do tabaco contém o monóxido de carbono (presente nos gases de exaustão dos automóveis), DDT (insecticida), metanol (combustível), tolueno (solvente industrial), naftaleno (presente nas “bolas de naftalina”), cádmio (constituinte das baterias dos automóveis), butano (combustível dos isqueiros), etc.
 
Quais são as consequências do consumo de tabaco para a saúde?
O tabaco é responsável por:
- 90% de todos os cancros do pulmão
- 75% das bronquites crónicas e enfisema pulmonar
- 25% das doenças isquémicas cardíacas
 
Porque é que não se deve fumar durante a gravidez?
Porque quando a grávida fuma está a pôr em risco a sua saúde e a do bebé. Existe um risco aumentado de aborto espontâneo e parto prematuro, baixo peso do feto  e do recém-nascido e de morte súbita do lactente.
 
Quantas mortes devidas ao tabagismo poderiam ser evitadas em todo o Mundo?
A mortalidade associada ao consumo de tabaco tem vindo a aumentar acentuadamente. Assim, enquanto que em 1950 o consumo de tabaco terá sido responsável por 300 000 mortes em todo o Mundo, em 1975 o número de mortes devidas ao tabaco foi superior a 1 milhão e em 2000 pensa-se que 5 milhões de mortes terão sido devidas ao consumo de tabaco.
Para 2025 a estimativa é de 10 milhões de mortes devidas ao consumo de tabaco (a maioria das quais nos países menos desenvolvidos).
 
Porque é que não se deve fumar em locais fechados?
Porque além da nossa saúde, estamos a por em risco a saúde de outros - de acordo com a OMS, o risco de cancro do pulmão em não fumadores expostos a fumo do tabaco ("fumadores passivos") é 20 a 30% superior aos não expostos.
 
Quais são as vantagens de deixar de fumar?
As vantagens são imediatas e tanto maiores quanto mais tempo estivermos sem fumar. Assim,  basta 1 dia para melhorar a tensão arterial. Se um fumador estiver 1 ano sem fumar reduz o excesso de risco de enfarte para metade; se estiver 5 anos sem fumar o risco de acidente vascular torna-se igual ao dos não-fumadores; se estiver 10 anos sem fumar o risco de cancro do pulmão reduz-se para metade; se estiver 15 anos sem fumar o risco de enfarte e de morte torna-se idêntico ao dos não-fumadores.
Cada cigarro que fumamos tira-nos 7 minutos de vida...
 
Conselhos do Departamento de Saúde Pública e Planeamento:
Não fume e evite locais de fumo
Proteja as crianças e as grávidas do fumo do tabaco
Promova a criação de ambientes livres de fumo na escola ou no seu local de trabalho
Se está grávida, não fume, pela sua saúde e pela saúde do seu bebé
Se fuma, procure o seu Médico de Família: vale a pena deixar de fumar!
 
Costuma-se dizer: mais vale um quadro do que mil palavras. Por isso, procurei expor aqui algumas imagens sugestivas, para os fumadores deixarem de fumar.
 
PROF. KIBER SITHERC

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

kiber-sitherc@sapo.pt
publicado por professorkibersitherc às 17:21
Tags:

Novembro 15 2009

 

            “Você é aquilo que pensa. A qualquer momento, a sua saúde é a soma de todos os impulsos, positivos e negativos, que emanam de sua consciência. Esse cálculo deve ser feito também para todos os outros estados de espírito: raiva, medo, inveja, cobiça, bondade, compaixão, benevolência e amor. Tudo é pensamento. Quando um deles predomina, você desenvolve o estado mental correspondente, e uma determinada condição fisiológica”. Deepak Chopra.
            A medicina psicossomática, hoje, é uma das medicinas, que mais se tem desenvolvido actualmente.
            O seu corpo, é o reflexo como funciona a sua mente, ou seja, tudo o que acontece no seu mundo mental, inevitavelmente deixa marcas no seu corpo.
            As emoções surgem no cérebro, e transmitem sensações por todo o corpo. Porém, se forem negativas ou frustrantes, o coração pode sofrer as consequências. As emoções positivas, como o optimismo, o amor e a felicidade, melhoram a qualidade de vida e previnem as doenças cardíacas.
            Diante de uma emoção positiva, o organismo reage imediatamente. A frequência respiratória aumenta para melhorar a oxigenação, o nível de açúcar no sangue é maior para obter mais energia e a pupila dilata, aumentando o campo visual. Em contrapartida, num momento de tensão ou raiva, hormónios derivados da adrenalina, são libertados, estreitando a parede dos vasos sanguíneos, o que aumenta as possibilidades de um enfarte.
            Estudos científicos dão importância às observações e à existência da medicina holística. O diagnóstico do cancro por vezes é feito um a dois anos após uma crise emocional devastadora.
            Os traumas relatados com maior frequência, incluem divórcio, morte do cônjuge, do filho, dos pais, perda de emprego, ausência de sentido de vida e trauma social.
            Diante desses factores que podem contribuir para o aparecimento desta e outras doenças, a sugestão dos especialistas em corpo, mente e espírito é saber o que está a acontecer consigo mesmo e treinar o controlo as emoções, principalmente aquelas em excesso, eliminando prejuízo ao organismo.
            Vejamos alguns princípios, para manter um corpo e uma mente saudável:
 
            Evite os pensamentos negativos, se lhe vier à mente pensamentos melancólicos, substitua pelos positivos.
            Não compartilhe sentimentos de raiva.
            Quando se aborrecer, faça de tudo para se distrair com coisas mais agradáveis. Procure mudar de humor, poderá ler livros sobre a mente positiva, ou escolher um bom filme cómico.
            Ouça com atenção o que as outras pessoas dizem. Fale menos, e seja mais ouvinte.
            Tente ser mais compreensivo, perante as situações difíceis por quais outras pessoas passam. Experimente sentir-se na pele alheia.
            Procure aumentar o seu contacto com outras pessoas. Mas, evite pessoas azedas e rabugentas.
            Faça exercícios regularmente. Ande mais a pé, e evite o sedentarismo.
            Pratique o perdão. Seja compreensivo e tolerante.
            Tente manter o bom humor, mesmo em situações complicadas, aprenda a rir de si próprio.
 
PROF. KIBER SITHERC 
 
 
 
kiber-sitherc@sapo.pt
publicado por professorkibersitherc às 21:19
Tags:

Só temos uma vida, por isso, teremos que vivê-la intensamente de uma maneira agradável e positiva. Faça tudo o que estiver ao seu alcance, antes que seja demasiado tarde! Pensamento Positivo! kiber-sitherc@sapo.pt

contador gratis
Interactividade
Março 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

31


pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO