Método Kiber

Novembro 03 2010

 

            Muito antes da existência dos cemitérios modernos, os ritos de passagem, velórios e sepultamentos eram realizados dentro das igrejas católicas. Com o passar do tempo, até mesmo pelo acréscimo significativo de cadáveres nas grandes cidades europeias, se fez necessário adoptar medidas emergenciais para atender esta demanda. Diante disso, a partir do século XVIII, em áreas mais afastadas dos grandes centros urbanos, são criados os primeiros cemitérios como conhecemos hoje.

 

            Um amigo meu, que vivia em Santarém, o João Veiga, sofria de Coimetrofobia, uma vez foi ver uma vivenda no campo, que ele achava óptimo para se refugiar da vida moderna. A proprietária ia lhe mostrando, a casa e todo o espaço que rodeava a vivenda, o preço era agradável e ele quase que já estava para fechar o negócio. Às tantas perguntou:

            - Que muro é aquele?

            - É o muro do cemitério.

            - Ora porra! – respondeu o meu amigo. – E desesperado foi-se logo embora.        

d54g.gif (6325 bytes) 

            Sérgio, um  funcionário da equipe de gravação externa do programa "Brasil Verdade", da TV Bandeirantes, não esperava que o seu director o encolhesse para testar a autenticidade do fenómeno regressivo que eles haviam filmado minutos antes na Sede do CEPAL. Induzido pelo Prof. Eudes ele entra rapidamente em hipnose regressiva.  Ele se vê num cemitério, abrindo uma cova para enterrar o corpo de uma moça que havia sido estuprada e assassinada  por um maníaco,  ele descreve a acção em tempo presente. Ele era o coveiro daquele cemitério, e  aquela moça era a sua namorada.  

 

            Sergio chorava e transpirava copiosamente durante o estado hipnótico, dando  uma imagem dramática do seu estado  regressivo. Era a primeira vez que ele tomava contacto com aquela experiência. A intensidade do transe que ele estava vivendo ia muito além do medo que ele sentia quando entrava num cemitério. Ele vivia um verdadeiro quadro de pânico ao entrar num cemitério. Na vida actual alem desse pânico os seus relacionamentos amorosos, sem explicação, sempre  acabavam  sem motivos. Sempre que ele  começava  um namoro...  tudo ia muito bem...  até que,  sem saber o porquê,  entrava em desespero,  e sentia que tinha que se afastar da sua namorada. Uma misteriosa angustia invadia o seu peito.   Isto vinha  repetido-se   ao longo de sua vida. O medo que ele sentia de cemitério vinha desde criança. Ele não tinha nenhuma explicação para isso.  Ele já tinha tentado alguns tratamentos, mas nada tinha resolvido. Aquele pavor surgia  cada vez que entrava num cemitério. Agora ele encontrou uma "lógica" para os seus temores e desencontros amorosos.

 

            Na semana seguinte, após essa regressão, a mesma equipe teve que filmar  uma exumação do corpo de uma criança, Sergio estava presente,  mas o pânico que  ele sentia de cemitério havia desaparecido. Ele curou-se numa única sessão.

 

            Muitas vezes, os medos desaparecem após uma regressão vivida dramaticamente, como no caso do Sérgio,  mas na maioria das vezes, precisamos de várias sessões de regressão, uma só não é suficiente, a média é entre 5 e 10 sessões. 

 

            Medo de cemitério determinou a cremação do escritor brasileiro, Jorge Amado, em 8 de Agosto de 2001.

 graveboo.gif (5482 bytes)

            Wellington Dórea foi o funcionário encarregado de cremar o corpo do escritor Jorge Amado. A cremação propriamente dita, por exigência de lei federal, acontece 24 horas.

            A esposa do escritor Jorge Amada, Zélia Gattai disse que o escritor tinha pavor de cemitérios e por isso mesmo preferia ter o corpo cremado, quando morto.

n23vcbn.gif (13517 bytes) 

            Se sofre de Coimetrofobia, que tal fazer uma visita a um cemitério? Há cemitérios que são uma autêntica obra de arte. Ao princípio parece macabro e mórbido recomendar visitas a cemitérios, mas acredite, tem muitos em quase todas as cidades que são um autêntico museu aberto.

            Se tiver medo leve consigo uma companhia que não acredite em fantasmas, verá que encontrará um local aprazível e com as visitas quotidianas se curará de Coimetrofobia.

 

PROF. KIBER SITHERC

 

 

 

kiber-sitherc@sapo.pt
publicado por professorkibersitherc às 00:16
Tags:

Só temos uma vida, por isso, teremos que vivê-la intensamente de uma maneira agradável e positiva. Faça tudo o que estiver ao seu alcance, antes que seja demasiado tarde! Pensamento Positivo! kiber-sitherc@sapo.pt

contador gratis
Interactividade
Novembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
11
12
13

17
18

21
22
25
26
27

28
30


pesquisar
 
blogs SAPO