Método Kiber

Outubro 30 2010

 

              O ser humano é o único animal que pretende dormir sem estar com sono, preocupa-se se não dorme e levanta-se quando está sonolento.

                Quantas horas de sono são necessárias para o nosso repouso físico e equilíbrio mental? A resposta é muito subjectiva depende de pessoa para pessoa. Em geral os adultos necessitam de sete a oito horas de sono diário. As crianças necessitam de um período de nove a onze horas de sono, não dormindo o suficiente, ficam irritadiças e são prejudicadas na aprendizagem e na concentração.

            Certas pessoas precisam de dormir mais do que outras, Toscani necessitava apenas de cinco horas de sono, mas Calvin Coolidge necessitava do dobro. É importante que cada pessoa descubra a sua quantidade de sono adequada. Não fique alarmado por descobrir que necessita tão poucas horas de sono. Margaret Thatcher, a ex-primeira ministra britânica, o Marcelo Rebelo de Sousa e o Belmiro de Azevedo, garantem que necessitam apenas de quatro horas de sono diário.

            O cientista genial, Albert Einstein, necessitava de dez horas de sono, se ele tentasse dormir menos talvez a sua teoria da relatividade ficasse comprometida.

 

            Consultou-me um indivíduo que pretendia usar o poder mental para dormir menos, porque segundo ele “dormir era uma perda de tempo”, ele pretendia com essa prática, dormir cada vez menos, para cumprir mais tarefas quotidianas.   

            Napoleão gabava-se de só dormir quatro horas, ele próprio uma vez disse: “Seis horas de sono para os homens, sete horas para as mulheres e oito horas para os tolos”. Também ele achava que dormir era uma perda de tempo.

            Outra pessoa procurou-me porque queria dormir mais, queixava-se de insónias, durante a noite não tinha sono, só dormia um pouco de manhã, e acordava bastante tarde, confessou-me que dormia apenas um pouquinho durante a tarde. Disse-me que dantes dormia muito, era viúva e vivia sozinha, não tinha nada que fazer e gostava de dormir, como dantes o fazia.            

 

            O grande problema da insónia é a preocupação de não dormir, por isso, pense em não preocupar-se se dorme ou não, é indispensável permanecer tranquilo, e em repouso.

            Muitas pessoas, além disso, se queixam de insónia, mas na verdade não a têm. Lamentam-se, por não dormir durante oito ou nove horas, quando sete horas de sono ou talvez menos lhes seriam suficientes.

            Levante-se cedo, não fique na cama até tarde, porque passará a dormir toda a manhã e não terá sono à noite, então dirá que sofre de insónias.

            É frequente quando nos deitamos tarde e temos a preocupação de nos levantar cedo, só de pensar das poucas horas que vamos dormir, e da hora certa que temos que acordar (apesar de ser tão tarde), o sono não vem. Ora o sono não surge devido à ansiedade, porque já é tarde e temos que nos levantar cedo, essa preocupação tira-nos a tranquilidade, por isso, apesar de ser já muito tarde não temos sono, só surge o sono quando estamos tranquilos e não usamos o esforço para dormir. É o caso de muitas pessoas que adormentam no sofá, mas ficam logo despertadas quando se metem na cama. É uma lei mental: o esforço traz sempre o contrário desejado.  

 

            Dicas para vencer as insónias:

            Faça um horário certo para acordar de manhã.

            Evite as sestas a meio da tarde.

            Não ingere bebidas alcoólicas ou com cafeína à noite.

            Evitar refeições pesadas à noite, procure uma refeição ligeira.

            Evitar discussões com familiares e amigos.

            Ver televisão na cama, sobretudo programas violentos pode per­turbar a tranquilidade necessária para adormecer normalmente. O mesmo se aplica à leitura.

            A cama, o colchão, a almofada e a roupa da nossa cama têm uma importân­cia enorme para uma boa noite de sono. Se o colchão da sua cama é descon­fortável, substitua-o.

            Procurar ir para a cama apenas quando se tem sono; se demorar mais de vinte minutos a adormecer é preferível levantar-se da cama do que esforçar-se por dormir à força, procure realizar qualquer tarefa relaxante até sentir sono e voltar para a cama. Mesmo que adormeça tarde, procure levantar-se à mesma hora no dia seguinte para não alterar os seus hábitos de sono.

            A língua é um músculo que labuta por vezes com o nosso pensamento, se tenta dormir e usa diálogos interiores é natural que a língua se encontre tensa e o sono não vem, aprenda a descontrair a língua.

            Faça os seguintes exercícios: Pressione a língua até ao céu-da-boca, agora solte-a, e ao mesmo tempo descontrai-a toda a sua boca, incluindo o maxilar e os lábios.

            Quando estiver na cama, procure não pensar em nada, descontrai todos os seus músculos e imagine que está a flutuar.

            Pense numa noite em que estava com sono, visualize toda essa cena, abra a boca como se estivesse sonolento, procure bocejar até aparecer o “João Pestana”.

 

Publicado em Novembro de 2010, na Revista Boa Estrela pelo

PROF. KIBER SITHERC

 

 

 

kiber-sitherc@sapo.pt
publicado por professorkibersitherc às 18:52

Só temos uma vida, por isso, teremos que vivê-la intensamente de uma maneira agradável e positiva. Faça tudo o que estiver ao seu alcance, antes que seja demasiado tarde! Pensamento Positivo! kiber-sitherc@sapo.pt

contador gratis
Interactividade
Outubro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
12
16

17
18
19
20
22

24

31


pesquisar
 
blogs SAPO