Método Kiber

Janeiro 26 2010

 

Na minha infância, conheci uma família aparentemente normal. Devido à minha mudança deixei de os ver. Mais tarde, quando perguntei por aquela, disseram-me laconicamente: “Já morreram todos”. Fiquei estupefacto e voltei a perguntar: “Foi de acidente!?” Fiquei a saber que não tinham morrido de acidente, a morte os tinha levado um de cada vez. Tinham dois filhos mais jovens que eu, e os próprios pais eram novos. Mais tarde encontrei a explicação. O casal fazia muitas referências à morte, achavam que ela sempre estava próxima, eram tristes e melancólicos, e essas mensagens foram transmitidas aos filhos.

Todos nós recebemos mensagens, desde que fomos fecundados no ventre das nossas mães. Sabe-se que a mulher grávida no período de gestação, poderá incutir no feto através de determinadas músicas, que mais tarde ele poderá aprender facilmente tornando-se num autêntico prodígio.

Há vários tipos de mensagens, todas elas são determinantes, ficam gravadas no cérebro e determinam o futuro da pessoa, mas as mais catastróficas são as de morte, todas elas fazem referência à extinção e destruição do ser humano.

Vejamos algumas mensagens de morte:

“Se não tens cuidado vais acabar mal”; “Se eu não cuida-se de ti, já tinhas morrido”; “A vida são dois dias”; “Temos que trabalhar para viver”.

Quando as mães tudo fizeram para tentarem abortar, transmitiram uma mensagem de morte, que mais tarde causará grandes perturbações no futuro, essa mesma rejeição poderá causar o suicídio, a mensagem transmite que a criança não é desejada, que poderá no futuro refugiar-se nas drogas e no álcool.

A mensagem que a vida só está ligada ao trabalho, mata muitos indivíduos quando se aposentam, foi ligado no cérebro a mensagem que tinham que trabalhar para viver, aprenderam que só o trabalho fazia parte da vida, por isso, passado pouco tempo morrem. O trabalho é essencial para nós, mas o mais importante é a felicidade. É fundamental criar entretenimentos, diversões e distracções.

É importante criarmos passatempos para não ficarmos inactivos para não abreviarmos a morte. Nos maduros anos podemos tirar partido da situação, aproveitar o tempo que desejámos fazer e nunca pudemos.

Sabe-se que as pessoas que prolongam mais a existência, são as que têm mais esperança de viver. E as que se limitam nos anos, morrem mais cedo. Tudo isso se deve ás mensagens que condicionou a sua mente. É a nossa mente que limita os nossos horizontes, quando ficamos estagnados no nosso círculo mental.

Se você está grávida e espera um filho saudável, então fale com ele ou com ela. Diga o quanto o ama, imagine que o abraça. Transmite-lhe mensagens positivas: “Quero que sejas feliz”; “Eu gosto muito de ti meu filho”; “Tu és muito importante para mim”.

A educação da criança não começa no berço, mas sim no ventre materno. E é nessa altura que deverá transmitir-lhe mensagens positivas pois serão como sementes que germinarão no futuro do seu cérebro.

Se tem consciência das mensagens negativas que recebeu na sua infância, não valerá a pena culpar os seus progenitores. Use outras mensagens que sejam positivas e de vida para impregnar o seu cérebro. Tais como: “Eu sou maravilhosa e sinto-me bem comigo própria, por isso, eu vivo a alegria”; “Tenho vida, saúde e felicidade”.

Quando repetimos as novas mensagens de vida, então, anularemos as velhas cassetes que impregnaram no nosso cérebro na infância.

 

PROF. KIBER SITHERC

 

 

kiber-sitherc@sapo.pt
publicado por professorkibersitherc às 09:05

Só temos uma vida, por isso, teremos que vivê-la intensamente de uma maneira agradável e positiva. Faça tudo o que estiver ao seu alcance, antes que seja demasiado tarde! Pensamento Positivo! kiber-sitherc@sapo.pt

contador gratis
Interactividade
Janeiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

13
14
16

17
23

25
27
28
30

31


pesquisar
 
blogs SAPO