Método Kiber

Janeiro 05 2010

 

  

 

            Eric Berne, o fundador da Análise Transaccional, apresenta os três estados da personalidade: O Pai, o Adulto e a Criança. O Pai representa o sentido crítico, protege e aconselha. O Adulto é frio, calculista, responsável e controla-se. A Criança é a parte emocional, representa a criatividade, a imaginação e o instinto. Todos temos um pouco dessas três qualidades, mas uma é mais acentuada que outras.
            Vejamos um exemplo, uma criança pega numa esferográfica e como não sabe escrever e nem sabe desenhar apenas rabisca, ela poderá se entusiasmar e riscar as paredes, móveis e tudo o que encontrar ao seu alcance. Ela tem o cérebro mas não faz uso dele, porque ainda não amadureceu e está emocionada.
            Outro exemplo, que foi real. Uma senhora farta de ver a varanda suja de lixo, ficou furiosa, subiu ao andar da vizinha, deu murros na porta e chamou-lhe nomes. Esta abriu a porta e foi bofeteada, para desanuviar toda a sua ira partiu-lhe os vasos das flores. A vizinha pôs-lhe uma acção em tribunal. Esta ficou preocupada e se lamentou: “Eu perdi a cabeça”!
            Não podemos raciocinar por meio de nossas emoções. O cérebro é para pensar e usar apenas um pensamento frio e completamente racional. A tensão mental faz com que a cabeça fique quente, e quando a mente está aquecida, não pode funcionar de modo adequado. Para o nosso cérebro ser plenamente eficiente precisa de estar friamente racional. Precisamos de pensar com o cérebro no estado Adulto e não com as nossas emoções no estado Criança.
            A mente só é eficaz quando fria e aliviada, totalmente livre de emoções e paixões. O cérebro, energicamente excitado, não pode gerar conceitos racionais ou juízos de valores ordenados pela nossa ética ou pensamento. Num ardente estado de espírito, as emoções controlam-nos a razão, o que poderá nos sair muito caro.
            Quando estiver furioso, desesperado e emocionado, não está em condições de ponderar o seu problema, procure o relaxamento e entre na mente tranquila. Deixe que o seu cérebro arrefeça, na paz mental, entre no estado Adulto e encontrará uma resposta racional. Nunca se fie em suas reacções emocionais, a menos que estejam sob o seu completo controlo.
            Se o seu corpo estiver tenso, terá que descontrair os músculos para entrar no relaxamento, o mesmo se passa com o seu cérebro, quando ele está excitado, não raciocina age por estímulos devido às emoções de momento. A impulsividade é isso precisamente, age-se sem reflectir no estado de Criança.
            A técnica para desenvolver uma correcção eficiente é remover da mente o panorama dos erros passados. Se mantermos esses panoramas de fracassos, ou nos prendermos a lembranças de erros, estaremos na iminência de repetir o mesmo indesejável padrão.
            Nunca repita a expressão muito corrente: “errar é humano”, porque estará sempre se defendendo dos seus erros. Sabia que a mente humana tem facilidade para aprender o hábito de errar? Faça alguma coisa errada um número de vezes e verá como a mente a aceita, como se fosse uma coisa adequada.
            Portanto, quando se comete um erro, a primeira coisa a fazer é tirar a melhor experiência possível do caso, aprender não o repetir mais. Em segundo lugar, deve procurar aprender qual é a maneira correcta de agir. Em terceiro lugar, deve-se cristalizar na consciência a maneira certa, até que consigamos e sintamos capazes de agir correctamente. 
 
PROF. KIBER SITHERC
 
kiber-sitherc@sapo.pt
publicado por professorkibersitherc às 11:58

Só temos uma vida, por isso, teremos que vivê-la intensamente de uma maneira agradável e positiva. Faça tudo o que estiver ao seu alcance, antes que seja demasiado tarde! Pensamento Positivo! kiber-sitherc@sapo.pt

contador gratis
Interactividade
Janeiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

13
14
16

17
23

25
27
28
30

31


pesquisar
 
blogs SAPO