Método Kiber

Fevereiro 28 2010

 

            O aumento de peso acontece quando ingerimos mais calorias do que aquelas que o nosso organismo consegue gastar. Ora, como praticamente tudo o que comemos ou bebemos tem calorias, teremos que estar atentos ao que ingerimos e ao exercício físico que fazemos durante o dia. Ainda continua a haver muita gente que acredita que o pão ou outros farináceos engordam muito e que por isso é necessário eliminá-los das dietas de quem quer perder ou manter o peso. É errado. Estes alimentos são obrigatórios numa alimentação equilibrada e saudável e se não forem confeccionados ou recheados com gorduras ou alimentos ricos em gordura não têm efectivamente muitas calorias.
 
            O pão não é um alimento muito calórico, muito pelo contrário. O pão é um alimento que pode fazer parte de qualquer programa de perda de peso. O problema não é o pão em si, o problema é que ninguém come pão "às secas"! Comemos pão com manteiga...com doce...com queijo gordo...ensopamos o pão no azeite...nos molhos...e aí sim reside o problema. Tudo isso é que é extremamente calórico, mas o pão é que acaba sempre por arcar com as culpas. Portanto, o meu conselho para si é que tenha atenção a este facto. se realmente consome muito pão às refeições, seja mais contida na outra fonte de hidratos de carbono da refeição (arroz, batata, massa). Já agora prefira sempre pão mais escuro (mais rico em fibra) ao pão mais claro (mais refinado e menos restritivo).
 
            O pão integral engorda menos que o pão corrente?
            Não. O pão integral fornece sensivelmente as mesma calorias que o pão branco ou de mistura. No entanto, os pães mais ricos em fibra, como o de mistura, integral ou de "sete cereais ajudam a combater a obstipação (prisão de ventre), pelo que são muitas vezes aconselhados. O pão mais escuro (mistura, centeio, 'sete cereais') é mais rico em vitaminas e minerais e não tem diferenças significativas no valor calórico, em relação ao pão branco, pelo que é mais aconselhado.
 
            Um engorda menos que o outro?
          Apresentam uma diferença no valor energético, uma fatia de 100 gramas do pão branco tem aproximadamente 40 calorias a mais (230 integral x 270 branco). Caso você esteja de olho na balança, alguns factores podem fazer você decidir comer pão integral: normalmente é mais consistente, implicando em maior esforço de mastigação, durante mais tempo o que, o torna mais saciante e leva a uma menor ingestão de alimentos. A sua riqueza em fibras e amido também o torna mais nutritivo e nos permite passar mais tempo sem a sensação de fome, além de contribuir para uma menor biodisponibilidade dos açúcares e gorduras consumidos simultaneamente, promovendo um menor ganho energético.
 
                Incompatibilidade alimentar.
            Talvez não saiba, mas o pão é incompatível com os alimentos proteicos, como é o caso da carne, peixe, leite, ovos, queijo e etc.
            Não deve ser usado com as frutas, as frutas devem ser comidas separadamente, de preferência com o estômago vazio.
            É uma excelente combinação se usar o pão com saladas, se quer emagrecer é uma óptima dieta nutritiva e saudável.
 
 
PROF. KIBER SITHERC  

 

 

kiber-sitherc@sapo.pt
publicado por professorkibersitherc às 16:52

Fevereiro 28 2010

 

            A sua imaginação é muito forte, pode criar o que lhe apetecer. Decida criar êxito para si mesmo. Faça a seguinte afirmação:
 
EU MEREÇO O ÊXITO
 
            Agora use a sua imaginação para reforçar esta afirmação.
 
            Procure um sitio confortável, Feche os olhos e descontraia-se. Acompanhe a sua respiração até se sentir completamente descontraído e depois veja o seu sucesso em acção. Imagine uma cena que gostaria de criar. Veja-se a ser bem sucedido. Tem um ar tão confiante e descontraído. Sinta como é ter êxito. Veja as pessoas a tratarem-no com o respeito que merece. Torne uma visão tão real quanto possa: Veja e ouça tudo num glorioso tecnicolor, crie os efeitos sonoros, sinta a realidade do seu êxito. Quando estiver pronto deixe os pensamentos regressarem, abra os olhos e regresse à sala.
 
            Se tiver pensamentos negativos quando estiver a visualizar, liberte-se deles. Esta técnica é muito poderosa e, de facto, usamo-la frequentemente. Usamos muitas vezes a nossa imaginação de forma negativa para apoiarmos convicções negativas a nosso próprio respeito. Já alguma vez pensou que gostava de experimentar qualquer coisa e depois decide rapidamente não se dar ao trabalho por achar que não seria capaz de o fazer?
 
            O que aconteceu foi que usou uma afirmação negativa, a convicção de que "não sou capaz de o fazer". Isto foi apoiado por uma visualização negativa, quando na sua imaginação se viu a falhar. Vê portanto que estamos sempre a usar estas técnicas. Porque não usá-las para criar o positivismo, êxito e auto-estima elevada?
 
PROF. KIBER SITHERC
               
 
kiber-sitherc@sapo.pt
publicado por professorkibersitherc às 02:26

Fevereiro 27 2010

 

            Damos gargalhada quando achamos algo humorístico. Apresentaremos as três teorias tradicionais sobre aquilo que achamos divertido.
 
            A teoria da incongruência sugere que o humor cresce quando lógica e familiaridade são substituídas por elementos que normalmente não andam juntos. O pesquisador Thomas Veatch diz que uma piada se torna engraçada quando esperamos uma coisa e acontece outra. Quando a piada começa, nossas mentes e corpos já estão antecipando o que vai acontecer e como ela vai terminar. Esta antecipação tem a forma de um pensamento lógico interligado com a emoção, e é influenciado por nossas experiências passadas e por nossos processos de pensamento. Quando a piada segue por uma direcção inesperada, nossos pensamentos e emoções precisam mudar repentinamente. Assim, temos emoções novas apoiando uma linha de pensamento diferente. Em outras palavras, experimentamos simultaneamente dois conjuntos de pensamentos e emoções incompatíveis. Ou seja, experimentamos a incongruência entre as diferentes partes da piada.
 
            A teoria da superioridade aparece em cena quando rimos de piadas que focam os erros, a estupidez ou o infortúnio de alguém. Nós nos sentimos superiores a esta pessoa, experimentamos um certo desligamento da situação e assim temos a capacidade de rir dela.
 
            A teoria do alívio é a base para um artifício utilizado há muito tempo pelos produtores de filme. Em filmes de acção ou de suspense onde a tensão é alta, o director utiliza o alívio cómico nas horas certas. Ele constrói muita tensão ou suspense e logo quebra o suspense ou a tensão através de um comentário paralelo, possibilitando ao espectador aliviar-se da emoção reprimida, assim o filme pode construir a tensão ou o suspense novamente! Da mesma forma, uma situação ou uma história real cria tensão dentro de nós. Enquanto tentamos enfrentar dois conjuntos de emoções e pensamentos, precisamos de alívio e a risada é o caminho para limpar nosso sistema de tensão crescente e incongruência. De acordo com a Dra. Lisa Rosenberg, o humor, especialmente o humor negro, pode ajudar os trabalhadores a lidar com situações stressantes. Ela diz: "a acção de produzir humor, de contar uma piada, nos dá uma pausa mental e aumenta a nossa objectividade diante da tensão opressiva".
            Agora compreenderemos por que nem todos acham graça das mesmas coisas.
 
PROF. KIBER SITHERC
 
 
kiber-sitherc@sapo.pt
publicado por professorkibersitherc às 00:03
Tags:

Fevereiro 26 2010

 

            As fobias são medos irracionais que impedem a pessoa de ser ou de se comportar de uma maneira lógica e racional podendo também causar reacções físicas.
 
            As fobias têm a sua origem em medos que residem no nosso inconsciente, que em determinadas alturas entram em funcionamento, bloqueando-nos por completo ou levando a reacções que saem fora do controlo.
            Normalmente não há uma causa visível ou uma explicação para tais medos. Ou seja na vida da pessoa não aconteceu nada que ela se lembre que possa estar na origem da situação.
            Outras vezes, ela pode se lembrar de algo, como sendo a causa da sua fobia, mas mesmo assim, ela não a consegue ultrapassar o que leva a supor, que existe algo mais de que a pessoa não se lembra ou de que não basta apenas lembrar o acontecimento.
            Aparentemente podem não existir razões para tais comportamentos e atitudes, mas se eles existem é porque existe uma razão para tal, ou seja há uma causa.
            Enquanto essa causa não for descoberta e “eliminada” a situação vai permanecer.
 
            Muitas das fobias advêm da infância ou de acontecimentos traumáticos pelos quais a pessoa passou; passando a pessoa a ter sempre um medo inconsciente de voltar a passar pelo mesmo.
            No entanto existem fobias que poderão advir da vida intra-uterina ou eventualmente de uma vida passada.
 
            Praticamente todas as pessoas têm um ou dois medos irracionais. Alguns têm medo de ratos, outros de aranhas, alguns têm pavor a alturas. Para a maioria das pessoas, estes medos são menores. Mas, para alguns, estes medos são tão fortes que causam tremenda ansiedade e interferem com o seu dia-a-dia. Quando os medos são irracionais e incontroláveis, são chamados de fobias.
 
            Para além de ajuda profissional, existem algumas estratégias que podem ajudar a ultrapassar as fobias. Aprenda acerca destas patologias. Perceber a sua fobia é o primeiro passo para a ultrapassar. É importante que reconheça que as fobias são comuns e não fazem de si um louco. Também ajuda saber que as fobias são facilmente tratadas.
Se vive com medo devido a uma fobia, tenha esperança. Pode superar as suas fobias e medos com o tratamento certo e algumas estratégias de auto-ajuda. Não espere para procurar ajuda.
            Mude os seus pensamentos negativos.
 
PROF. KIBER SITHERC
  

kiber-sitherc@sapo.pt
publicado por professorkibersitherc às 00:35
Tags:

Fevereiro 25 2010

 

            A Dieta de Leite é uma dieta que foi promovida pelo Bernarr Macfadden, no início do século passado, nos princípios da segunda década.
 
            Fez-se várias pesquisas e voltou a ser retomada. No 2000 quando o pesquisador Michael Zemel, chefe de departamento e director de Nutrição do Instituto de Nutrição da Universidade do Tennessee, EUA, comprovou que pessoas submetidas a dietas de restrição de calorias, mas que ingerem grandes quantidades de leite e lacticínios, perdem em média 69% a mais de gordura corporal do que aquelas que não consomem.
 
            Qual a explicação científica para isso? Segundo dados da pesquisa, é o cálcio, aquele que faz um excelente trabalho para os nossos ossos e dentes, descobriu-se que uma dieta com muitos lacticínios, consequentemente rica em cálcio, faz com que as células do nosso organismo armazenem menos gordura, além de aumentar a actividade daquelas que queimam as gorduras. Isso porque uma boa quantidade de cálcio no sangue é como um sinal que avisa as nossas células para deixarem de armazenar e começarem a queimar. 
           
            Como em toda a dieta da moda, que surgem prometendo eliminar milagrosamente os quilinhos a mais que atormentam 9 em cada 10 mulheres, é bom tomar alguns cuidados. “Estas dietas podem até promover uma perda de peso rápida, no entanto não sabemos os resultados em longo prazo, porque são muito restritivas e às vezes eliminam fontes de nutrientes importantes para o organismo”, afirma Luciana.
 
            O ideal é fazer um cardápio alterando, com frutas, legumes, verduras e saladas, cereais integrais, fontes de proteínas e incluir três ou quatro porções de lacticínios. Evite natas, e creme de leite, que apesar de serem da mesma família, são grandes fontes de gordura e pobres em cálcio. Dê preferência aos lacticínios magros como leite e iogurtes desnatados e queijos e requeijões nas versões light. 
            Para tirar proveito deste poderoso mineral, você deve ingerir cerca de 1.000 mg por dia (dose recomendada para mulheres entre 19 e 50 anos).
 
            Inclua em sua dieta:
            Leite desnatado, com menos calorias e gorduras
            Queijo magro
            Requeijão light
            Iogurtes desnatados
             Inclua iogurte e queijo nos lanches intermediários.
            Tome um copo de leite antes de dormir.
             Evite saltar refeições e coma a cada três horas.
            Siga o cardápio até alcançar o peso desejado.
             Beba cerca de dois litros de água por dia.
            Poderá beber com intervalos entre 1,5 a 2 litros de leite por dia.
 
PROF. KIBER SITHERC

 

 

 

kiber-sitherc@sapo.pt
publicado por professorkibersitherc às 20:37
Tags:

Fevereiro 24 2010

 

            O filósofo John Morreall acredita que a primeira risada humana pode ter começado com um gesto de alívio compartilhado ao se livrar de um perigo. E como o relaxamento resultante de um ataque de riso inibe a resposta biológica ao perigo, o riso pode indicar confiança na companhia de uma pessoa.
 
            Muitos pesquisadores acreditam que o propósito do riso está relacionado com fazer e fortalecer as conexões humanas. "A risada acontece quando as pessoas sentem-se à vontade umas com as outras, quando se sentem abertas e livres. E quanto mais riso houver maior vínculo ocorre dentro do grupo", diz o antropologista cultural Mahadev Apte. Esta resposta à "união" vínculo-risada-maior ligação, combinada com o desejo de não ser discriminado pelo grupo, pode ser outra razão de porque o riso geralmente é contagioso.
 
            Estudos também descobriram que os indivíduos dominantes; o patrão, o chefe da tribo ou o patriarca da família, usam mais o humor do que os seus subordinados. Se você sempre achou que no escritório todos riem quando o chefe ri, você é muito perspicaz. Em tais casos, controlar a risada de um grupo torna-se uma maneira de exercitar o poder controlando o clima emocional do grupo, diz Morreall. Então, a risada, como comportamento humano, deve ter sido desenvolvida para mudar o comportamento dos outros, afirma Provine. Numa situação embaraçosa ou ameaçadora, a risada pode servir como um gesto conciliador ou como uma maneira de desviar-se da raiva. Se a pessoa ameaçadora juntar-se à risada, o risco de confronto pode diminuir.
 
            Provine é uma das poucas pessoas que estão investigando o riso, assim como um "behaviorista" poderia estudar o latido do cão ou o canto do pássaro. Ele acredita que o riso, assim como o canto do pássaro, funcionam como um tipo de sinal social. Outros estudos confirmam essa teoria ao provar que as pessoas são 30 vezes mais propensas a rir em eventos sociais do que quando estão sozinhas (e sem estímulo pseudo-social da televisão). O riso, assim como o sentido de humor, perde muito efeito quando empregado por uma pessoa sozinha, de acordo com o psicólogo alemão Willibald Ruch.
 
PROF. KIBER SITHERC
 
kiber-sitherc@sapo.pt
publicado por professorkibersitherc às 21:09
Tags:

Fevereiro 23 2010

 

            Existe o mito que nós precisamos de muita proteína. Algumas pessoas tentam um aumento de energia. Pensam que precisam de proteína para aumentar a resistência. Muitas pessoas comem-na para ter ossos fortes. Mas, em cada um desses casos, o excesso de proteína produz efeito exactamente oposto.
 
            Quando é que você imagina que as pessoas precisam mais de proteínas? Provavelmente quando são crianças pequenas. A Mãe natureza providenciou um aumento, o leito materno, que fornece à criança tudo o que ela precisa. Sabe quanta proteína tem o leite materno? O leite materno tem apenas 2,38% de proteína após o parto, que se reduz para 1,2; 1,6%, em seis meses. Isso é tudo. Então, de onde tiramos a ideia de que os seres humanos precisam de doses maciças de proteínas?
 
            Ninguém realmente tem qualquer ideia de quanta proteína precisam. Após dez anos estudando as necessidades humanas de ingestão de proteínas, o Dr. Mark Hegstead, antigo professor de nutrição da Harvard Medical Shool, confirmou o facto de que a maioria dos seres humanos parece adaptar-se a qualquer quantidade de proteína que esteja disponível para eles. Além do mais, mesmo pessoas como Frances Lappé, que escreveu Diet for a Small Planet, e que por quase uma década promoveu o conceito de combinar vegetais para conseguir todos os aminoácidos essenciais, dizem que as pessoas não têm de combinar as suas proteínas, que se você fizer uma dieta vegetariana convenientemente ponderada, conseguirá toda a proteína de que necessita.
             A National Academy of Sciences diz que o norte-americano adulto precisa de 56 gramas de proteína por dia. Num relatório do International Union of Nutritional Sciences, descobrimos que cada país tem diferentes exigências de proteínas diárias para o adulto, que variam de 39 a 110 gramas por dia. Assim, quem realmente tem alguma ideia? Por que você precisaria de toda essa proteína? Presume-se que seja para repor o que perdeu. Mas você perde só uma pequena quantidade por dia, através da excreção e respiração! Então, onde eles conseguiram essas cifras?!  
  
            A National Academy of Sciences, revelaram a quantidade de 56 gramas. De facto, os relatórios deles diziam que só precisámos de 30, mas recomendavam 56. Mas eles também afirmam que o excesso de proteína ingerida sobrecarrega o trato urinário e causa fadiga. Por que, então, recomendam até mais do que dizem que precisamos?
            Divulgaram que quando decidiram baixar, depararam com um grande protesto público. De quem? Dos interesses de industriais que ganham o seu sustento com a venda de alimentos e produtos altamente proteicos.
 
            O que é que o seu corpo usa como energia? Primeiro, ele usa glicose das frutas, vegetais e tubérculos. Então usa amido, depois usa gorduras. E a última coisa que chega a usar é proteína. Basta, quanto ao mito. E sobre a ideia de que as proteínas ajudam a aumentar a resistência? Errado. Proteína em excesso dá ao corpo nitrogénio em excesso, que causa fadiga. Gente com o corpo modelado, todo estufado de proteínas, não é conhecida por sua habilidade de correr maratonas. Ficam muito cansados. Bem, e quanto à questão das proteínas fazerem ossos fortes? Errado outra vez. É o contrário. Muita proteína tem estado ligada sempre à osteoporose, degeneração e enfraquecimento dos ossos. Os ossos mais fortes do planeta pertencem aos vegetarianos.
 
            Comer carne devido às proteínas é uma das piores coisas que se pode fazer. Um dos produtos derivados do metabolismo da proteína é a amónia, por exemplo: a carne contém alto níveis de ácido úrico, que é um dos resíduos ou produtos excretórios resultantes do trabalho das células vivas. Os rins extraem ácido úrico da corrente sanguínea e enviam-no para a bexiga para ser passado com a ureia, como urina. Se o ácido úrico não for pronta e seguramente removido do sangue, o excesso se acumula nos tecidos do corpo, para mais tarde provocar gota ou pedra da bexiga, sem mencionar o que ele faz para seus rins. Descobriu-se que as pessoas com leucemia, em geral, têm níveis muito altos de ácido úrico na corrente sanguínea.
  
            Um pedaço médio de carne tem 907,2 mg de ácido úrico. O seu corpo pode eliminar só 518,4 mg de ácido úrico por dia. Você sabe o que dá à carne o seu sabor? Ácido úrico do animal, que agora está morto, e que você está consumindo. Se duvidar disso, tente comer carne à moda Kosher (ortodoxa judaica), antes de ser temperada. O sangue é drenado e, assim, a maior parte do ácido úrico. Carne sem ácido úrico não tem sabor. É isso que você quer pôr em seu corpo, o ácido normalmente eliminado na urina de um animal?!
 
            São os lacticínios melhores? De algumas formas, são até piores. Todo o animal tem leite com o equilíbrio certo de elementos para esse animal. Muitos problemas podem surgir se bebermos leite de outros animais, incluindo o de vaca. Por exemplo: os fortes hormónios de crescimento, no leito das vacas, destinam-se a fazer um bezerro crescer de 40 quilos ao nascer até quase 430 quilos na maturidade física, dois anos mais tarde. Em comparação, uma criança humana, nasce com cerca de 2.800-3.500 gramas e atinge a maturidade física de 46 a 90 quilos, 21 anos mais tarde. Há uma grande controvérsia sobre o efeito que isso tem em nossa população. O Dr. William Ellis, grande autoridade em produtos lacticínios e como eles afectam a corrente sanguínea humana, declara que se você quiser alergias, beba leite. Se quiser um sistema “entupido”, beba leite. A razão, declara ele, é que poucos adultos podem metabolizar adequadamente a proteína do leite de vaca. A principal proteína no leite de vaca é a caseína. No entanto, a caseína não é o que os humanos precisam.
 
             De acordo com os estudos do Dr. Ellis, tanto as crianças como os adultos têm grande dificuldade em digerir a caseína. Os seus estudos agora mostram que, pelo menos em crianças, 50 por cento ou mais da caseína não é digerida. Essas proteínas parcialmente digeridas com frequência entram na corrente sanguínea e irritam os tecidos, criando susceptibilidade às alergias. Por fim o fígado tem de remover todas essas proteínas de vaca parcialmente digeridas, e isso em compensação coloca uma desnecessária carga no sistema excretório interno e no fígado em particular. Em contraste, a lactoalbumina, a proteína básica no leite humano, é fácil para os seres humanos digerirem. Quanto a beber leite pelo cálcio, Ellis declara que, após fazer testes de sangue em cerca de 25.000 pessoas, descobriu que aqueles que tomam três, quatro ou cinco copos de leite por dia, têm o mais baixo nível de cálcio no sangue.
  
             Ainda de acordo com Ellis, se você estiver preocupado em obter cálcio suficiente, simplesmente coma muitos vegetais verdes, manteiga de gergelim, ou nozes, todos são muito ricos em cálcio e de fácil digestão. Também é importante notar que se você consome cálcio em excesso, ele pode acumular-se em seus rins e formar pedras.
 
            Por que razão não ouvimos essas coisas sobre os lacticínios? Por muitas razões, algumas tendo a ver com condicionamentos passados e sistemas de crenças. Outra razão com o facto de os governos gastar milhões de euros por ano para negociar os excedentes de lacticínios. De facto, de acordo com o New York Times (18/11/83), a mais nova estratégia é uma propaganda do governo para incentivar o consumo adicional dos produtos de leite, apesar dessas tais medidas se chocarem directamente com outras campanhas que alertam quanto aos perigos de consumir gordura em excesso.
            O depósito do governo norte-americano está repleto com cerca de 650 milhões de quilos de leite em pó, 194 milhões de quilos de manteiga e 450 milhões de quilos de queijo.
            Os países que formam a União Europeia, encontram-se nas mesmas condições, existe excesso de lacticínios, a União Europeia gasta milhões de euros na conservação de energia eléctrica para os frigoríficos desses produtos. O leite armazenado terá que ser convertido em pó para não se estragar e o excesso de manteiga já foi comparada a montanhas, tudo isso, devido ao excesso de produção. Os próprios governos subsidiam os produtores para não pararem com uma produção que nos países ricos está em crise.
           
            Os interesses económicos estão acima da saúde, por isso, há todo o interesse tanto dos industriais como dos governos que as populações consumem excesso de proteínas, para rentabilizar um sector que tem um peso muito elevado na economia dos Estados Unidos e União Europeia.
 
PROF. KIBER SITHERC
kiber-sitherc@sapo.pt
publicado por professorkibersitherc às 17:30

Fevereiro 21 2010

 

            Conta-se que na Grécia Antiga, vivia um velho sábio. Considerado o mais sábio dos sábios, nenhuma questão que lhe fosse levada ficava sem solução. Ele sabia tudo de tudo.
            Existia nessa cidade um jovem arrogante que não se conformava com isso. Ele não aceitava o facto de o sábio conseguir decifrar qualquer enigma, fosse ele qual fosse. Durante muito tempo o jovem arrogante ficou planeando uma forma de cravar uma partida ao sábio.
 
            - Tem que existir uma forma de enganar o velho. Ninguém sabe tudo de tudo – pensava ele.
            Até que um dia ele descobriu uma forma, a qual nem mesmo o mais sábio dos sábios teria saída.
            - Colocarei em minhas mãos, levemente fechadas, um pequeno pássaro vivo e perguntarei ao sábio se o pássaro está vivo ou morto. Se ele responder que está morto, eu abrirei as mãos e o libertarei para o voo. Se ele responder que está vivo, eu o apertarei com os dedos e o matarei.
            O velho não terá saída. Assim pensou o jovem arrogante.
 
            Procurou o velho sábio, juntamente com os seus discípulos para o fazer embaçar. Mostrou a mão levemente fechada e perguntou:
            - Mestre sábio, vós que sabeis tudo, dizei-me: o passarinho que está na minha mão está vivo ou morto?
            O sábio olhou bem nos olhos do jovem e respondeu:
            - Como queiras, meu filho, como queiras!
 
 
 
            Um jovem muito arrogante, que estava assistindo a um jogo de futebol, tomou para si a responsabilidade de explicar a um senhor já maduro, próximo dele, porque era impossível a alguém da velha geração entender esta geração de agora.
 
            - Vocês cresceram num mundo diferente, um mundo quase primitivo! - o estudante disse alto e claro de modo que todos em volta pudessem ouvi-lo.
            - Nós, os jovens de hoje, crescemos com Internet, telemóveis, televisão, aviões a jacto, viagens espaciais, homens a caminhar na Lua, novas naves espaciais, já visitámos Marte. Nós temos energia nuclear, carros eléctricos e a hidrogénio, computadores com grande capacidade de processamento e… – fez uma pausa para tomar outro gole de cerveja.
            O senhor idoso se aproveitou do intervalo do gole para interromper a liturgia do estudante em sua ladainha e disse:
            - Você está certo, jovem. Nós não tivemos essas coisas quando éramos jovens, por que estávamos ocupados em inventá-las. E você, um adolescente arrogante dos dias de hoje, o que está fazendo para a próxima geração?
 
PROF. KIBER SITHERC 

 

 

 

kiber-sitherc@sapo.pt
publicado por professorkibersitherc às 03:21

Fevereiro 19 2010
            As pessoas muito negativas atraem todo o tipo de má sorte. Desde a pouca sorte no amor, passando pelos problemas financeiros, até às doenças e acidentes.
            As pessoas muito sensíveis são sujeitas a todas as influências exteriores. Queixam-se que os vizinhos invejosos os prejudicam, e acreditam que os mesmos lhes lançam mau-olhado. Pior ainda quando sofrem de toda a espécie de azares, magia e feitiçaria.
            Contou-me uma vez um feiticeiro africano, que em África, onde vivia, tinha poderes extraordinários, mas que aqui na Europa achava que os seus poderes estavam atenuados. Pois ele considerava que lhe tinham feito mal. Então, respondi-lhe laconicamente: “O poder do feiticeiro está na sua crença”.
            Gostaria de usar um sistema que protege-se de todas as influências negativas? Que o tornasse imune a todas as feitiçarias? Um método simples e prático, que pudesse utilizar no seu quotidiano.
 
            Eis o meu método do círculo dourado, ele tem ajudado muitas pessoas em todas as situações na vida. É um método simples que exige apenas concentração.
            Procure repousar comodamente numa cama ou num sofá. Imagine uma tela de cinema, visualize um círculo dourado que roda sobre si próprio. Essa imagem chama-se “desassociada” porque você vê-a no seu exterior, ou seja, fora de si próprio. Procure aproximar a tela de si próprio, procure ouvir o som, poderá ser o de uma ventoinha em movimento. Transporte o círculo em movimento para dentro de si. A imagem torna-se “associada”, porque é mais profunda e está dentro de si. Eis que circula sobre a sua cabeça, lentamente, vai descendo sobre o seu corpo.
             Como se tivesse um telecomando, você é senhor da situação, pois controla todos os movimentos do círculo dourado através do seu pensamento. Basta uma ordem sua, e o círculo vai descendo pelo seu corpo até aos pés, depois volta a subir, quando dá ordens ele pára, mas sempre em movimento rotativo.
            Enquanto o seu corpo está dentro do círculo dourado, você irá visualizar em forma de setas as influências negativas dos seus inimigos. Elas, ao serem lançadas pelos seus adversários, são expelidas perante a força magnética do círculo dourado. A visualização depende da imaginação individual; as setas poderão voltar para o seu ponto de partida, podem-se despedaçar em mil fragmentos, ou derreterem-se perante o imponente círculo protector.
 
            Os resultados podem ser mais eficazes, ou seja, mais entranhados no cérebro, se o método do círculo dourado for usado pela primeira vez sob hipnose. Os seus pensamentos na visualização podem-se tornar com a prática, energéticos. Lembre-se que os pensamentos são ondas de energia e a energia é a matéria condensada.
            Para obter bons resultados deverá fazer esses exercícios várias vezes por dia; depois bastam duas vezes, ao acordar e ao deitar. Faça a seguinte programação mental: “1, 2, 3, círculo dourado”. Essa será a sua chave para obter a visualização do círculo dourado. Quantas mais vezes o fizer, maior a nitidez do círculo dourado será.
 
            Você vai a uma entrevista de emprego e está nervoso, vai tratar de um assunto delicado e está ansioso, sente-se esmagado e impotente perante os seus adversários, acredita que determinadas pessoas absorvem a sua energia vital, ou podem prejudicá-lo à distância. Então, use o círculo dourado para obter confiança e protecção. Basta concentrar-se e pensar na palavra-chave, eis que surgirá a visualização do círculo dourado que o protegerá durante todo o dia.
 
PROF. KIBER SITHERC
 
 
 
kiber-sitherc@sapo.pt
publicado por professorkibersitherc às 01:56

Fevereiro 17 2010

 

            No Oriente a velhice é um predicado, dizendo a uma pessoa que parece ter mais idade é um elogio, porque para os orientais a idade é sinónimo de sabedoria. Para os ocidentais a velhice significa o fim, a extinção. Na verdade, têm medo da própria vida, dos anos que passam, e dos cabelos brancos. A vida, no entanto, é interminável. A velhice não é o voo dos anos e sim a madrugada da sabedoria.
            Na antiguidade os anciãos eram respeitados, eram eles os conselheiros dos reis, e o próprio sábio Salomão os tinha na sua corte.
            Como as mentalidades mudaram em relação à velhice! Hoje vive-se o culto da “adoração da juventude” do corpo esbelto, do exterior, da nossa fachada e aparência. A beleza poderá ser fútil, mesmo assim está a ser mais apreciada e procurada; o interior que é o mais importante é esquecido. Claro que é importante cuidarmos do nosso exterior, para a nossa auto-estima, porque é o nosso cartão-de-visita.        
            Nunca diga: “Quem me dera ter vinte anos e saber o que sei hoje”. Porque nunca voltará a essa idade, e para saber o que sabe hoje, terá que ter a idade de agora. Se voltasse a essa idade voltaria a fazer os mesmos erros, porque lhe faltaria experiência.         
            Envelhecer significa amadurecer, se a vida for bem aplicada toda a experiência significa evolução, as rugas do rosto em vez de significar velhice simbolizarão a escola da vida, poderão ser interpretadas como rugas de reflexão. Se der importância à experiência da vida, verá a sua juventude como os verdes anos e imaturos.
            A idade do ser humano poderá ser medida em três idades distintas:
            Idade cronológica – idade segundo o calendário.
            Idade biológica – idade do corpo.
            Idade psicológica – idade que se sente.
            A idade cronológica que é considerada real porque é fixa, é a mais subjectiva; e a idade biológica que o espelho revela, poderá ser a mais objectiva. A maioria a teme, porque o espelho na verdade mostra o que os outros vêm.     
            A velhice poderá ser uma atitude mental (idade psicológica). Um jovem poderá estar velho mentalmente nos seus vinte, trinta ou quarenta anos, já esgotados e cansados pela estrada da vida, curvados sob seus fardos físicos e mentais. Quando a vida é bem aproveitada, poderemos envelhecer com elegância e postura, um homem poderá ser jovem nos seus oitenta anos ou noventa anos, capaz de decidir e apressar os seus passos, para as maravilhas da vida, e resolver todos os seus problemas psicológicos.
            A criatividade e a sabedoria inspiraram Picasso, Bernard Saw, Miguel Ângelo, Tolstoi e outros génios longevos até ao dia em que morreram. Verdi escreveu uma das suas maiores óperas, “Falstaff”, aos 80 anos. Goeth, escreveu os seus mais importantes trabalhos após os setenta anos. 
            Psicólogos que estudam a criatividade dizem que pintores e escritores produzem frequentemente mais novas ideias aos 70 anos do que produziam aos 20.
            Nem sempre o provérbio: “Burro velho não aprende línguas” está certo, porque está provado que a nossa capacidade de aprendizagem se desenvolve com a idade, na verdade quando utilizamos e desenvolvemos o “músculo” da aprendizagem assim como os outros músculos eles se tornam mais fortes.
            Com a idade, poderemos nos tornar mais tolerantes, flexíveis e compreensíveis, por termos assimilado com o tempo mais conhecimento e informação. Tudo depende da nossa convicção em relação ao envelhecimento, se julgarmos que a velhice significa apenas, decadência e doença.  
 
PROF. KIBER SITHERC
 
 
kiber-sitherc@sapo.pt
publicado por professorkibersitherc às 01:36

Só temos uma vida, por isso, teremos que vivê-la intensamente de uma maneira agradável e positiva. Faça tudo o que estiver ao seu alcance, antes que seja demasiado tarde! Pensamento Positivo! kiber-sitherc@sapo.pt

contador gratis
Interactividade
Fevereiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
13

14
18
20

22



pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO